Processo inflamatório X Processo de reparo

Mapa mental do processo inflamatório e do processo de reparo produzido após a técnica de microagulhamento.

马上开始. 它是免费的哦
注册 使用您的电邮地址
Processo inflamatório X Processo de reparo 作者: Mind Map: Processo inflamatório X Processo de reparo

1. Em pessoas de fototipos mais baixos (I e II) depois de um tempo essa mancha some; e nos fototipos mais altos ( IV, V e VI) essa mancha pode permanecer por anos ou até mesmo nunca desaparecer

2. Autor: Ana Carmen Engel Johann

3. A pele, uma vez reparada, precisa assumir a cor que tinha (papel dos melanócitos) -> contudo, essa recuperação da cor não é perfeita, pois a pele acaba ficando com uma coloração um pouco mais escura ou despigmentada

4. Uma vez que o tecido já tenha sido totalmente reparado, o excesso de vasos sanguíneos sofre apoptose

5. Essa cascata vai ocorrer também no processo de microagulhamento, com a diferença de que nessa situação a gente gera uma injúria de primeira intenção ( pois não queremos que aquela inflamação gere uma cicatriz/queloide). É feita a busca do fibroblasto, para que ele seja estimulado -> para que ele produza colágeno e elastina para nossa pele.

6. Excesso de metaloproteinases, o organismo não consegue desenvolver um processo de reparação saudável; por isso existem os inibidores teciduais de metaloproteinases, que impedem que aconteça degradação exagerada de proteínas

7. Metaloproteinases: são enzimas de degradação. Ex: colagenase- degrada o colágeno; hialuronidase- degrada o ácido hialurônico. Essas enzimas degradam o excesso dessas proteínas.

8. O organismo forma uma "casquinha" em cima do corte/ferida para manter o sistema imunológico funcionando

9. Ao remover a casquinha, as condições de atuação do fibroblasto tornam-se inadequadas e isso acaba resultando na mancha, no queloide ou em alguma outra lesão inestética que não agrada.

10. No momento em que ocorre uma lesão (corte), algumas células de defesa são acionadas

11. A pele é a primeira barreira de proteção contra microrganismos e agentes externos -> quando acontece um ferimento, desencadeia-se uma cascata imunológica

12. O processo de cicatrização pode acarretar em lesões inestéticas, como cicatrizes e manchas

13. 1º Plaquetas: formação do coágulo

14. 2º Neutrófilos e linfócitos: impedem a atuação de microrganismos ( bactérias)

15. 3º Macrófagos: removem o resto do tecido danificado

16. Diante desta cascata, ocorre liberação de fatores de crescimento e citocinas --- recrutamento de equipe de restauração. Essa equipe é constituída por:

17. Essa casquinha se forma para proteger o ambiente interno das ameaças externas ( como infecções por microrganismos, poluição) e torna aquele ambiente favorável para o fibroblasto produzir o colágeno tipo III mais rapidamente (antes do colágeno tipo I)

18. *Fibroblastos ( produzem colágeno e elastina) *Células endoteliais (formam novos vasos sanguíneos) *Células epiteliais

19. A angiogênese é necessária porque o tecido danificado precisa de um aporte maior de oxigênio e de substâncias importantes que resultem na sua reparação

20. Se o organismo estiver saudável, o colágeno tipo III vai ser produzido antes do colágeno tipo I

21. Para que isso ocorra, os fibroblastos precisam de condições ótimas de funcionamento, tais como: ambiente de atuação precisa ser estéril e não pode haver sinal de inflamação

22. Nesse processo também há ação das metaloproteinases e dos inibidores teciduais de metaloproteinases.

23. Microagulhamento e laser de CO2 não causam um processo intenso a ponto de gerar uma cicatrização

24. Na estética busca-se um processo de reparação mais sútil