1-Considerações preliminares

马上开始. 它是免费的哦
注册 使用您的电邮地址
1-Considerações preliminares 作者: Mind Map: 1-Considerações preliminares

1. A psicoterapia é:

1.1. Intrumento de mudança

1.2. Através da pessoa e se destina a pessoa

1.2.1. O cliente não deverá ser objeto de experiência/ cobaia

1.3. Deve está sob constante critica cientifica

2. 2-Como nos tornamos psicólogos clinicos?

2.1. Critica cisão curricular:

2.1.1. Teoria

2.1.2. Pratica

2.2. Supervisão essencial na formação do psicólogo

2.3. Paradoxo

2.3.1. Inexperiência

2.3.2. Experiência

3. 3-Expectativas iniciais

3.1. Medo

3.1.1. Perder o cliente

3.1.2. Ser percebido como imcopetente

3.2. Mudam como resultado da própria experiência de treinamento

3.3. Influenciam enormemente os tipos de problemas e confusões pessoais que os estudantes vivenciam

4. 4-Responsabilidades Profissionais

4.1. Confidencialidade

4.2. Responsabilidade primária pelos seus clientes

4.3. Manter seu supervisor bem informado

4.3.1. Registros escritos desempenham papel importante

5. 5-Psicologia humanista: a história de um dilema epistemológico

5.1. Surgiu como nova alternativa de abordagem

5.1.1. Oposição ao Behaviorismo e a Psicanálise

5.1.1.1. Psicologia mutilada, inumana, estéril (segundo maslow)

5.2. Reivindicação dos principais nomes á aderência de sua empreitada ao projeto da ciência moderna

5.3. Ser em processo de tornar-se

5.4. Considera o ser humano como:

5.4.1. Autoconsciente

5.4.2. Autoorientado

5.4.3. Criativo

5.4.4. Possuidor de livre-arbítrio

6. 6-Inicio da terapia: Feedback e contrato

6.1. Feedback

6.1.1. Psicólogo expor como percebe os problemas

6.1.1.1. Objetivos do tratamento

6.1.1.1.1. Riscos e ganhos potenciais

6.1.2. Convencer o cliente de seu domínio de informações e competência

6.1.3. Limitar as informações que fornece apenas áquilo que considera necessário que o cliente obtenha uma compreensão básica da situação

6.2. Contrato

6.2.1. Estabelecimento do horário e duração de cada sessão

6.2.2. Duração da terapia

6.2.2.1. Termino

6.2.3. Honorário

7. 7-condução da sessão

7.1. 3 abordagens gerais para o inicio da sessão

7.1.1. Silêncio

7.1.2. Colocar uma questão aberta não-diretiva

7.1.3. Pergunta específica

7.2. Um tópico repetitivamente mencionado deve ser trabalhado

7.3. Clarificar as colocações feitas pelo cliente

7.4. As respostas selecionadas para ajudar um cliente podem ser totalmente inadequadas para o cliente seguinte

8. 8-Algumas habilidades terapêuticas mais refinadas

8.1. Niveis de interação terapêutica

8.2. Ligação terapêutica

8.2.1. Confrontação direta

8.2.2. atitude formal

9. 9-O cliente em crise

9.1. terapeuta deve agir de modo calmo e racional

9.1.1. Ajudar o cliente a controlar suas emoções

9.1.2. Avaliar a severidade do risco

9.1.3. Investigar se o cliente acredita que há pessoas com as quais pode contar durante o período de crise

9.1.4. Chegar a um acordo sobre uma linha de conduta

9.2. Recorrer ao supervisor sempre que necessaario

9.3. Proporcionar apoio

10. 10-Terminação da terapia

10.1. Levantar o problema da terminação quando acreditar que o cliente alcançou seus objetivos terapêuticos

10.2. Se o tratamento não mais ajuda o cliente a se modificar ou se sentir melhor

10.3. Descrever detalhadamente suas razões para considerar a possibilidade de terminação

10.3.1. Pode ser extremamente dificil se o cliente não antecipou isto ou levanta objeções a idéia

10.4. Oferecer ao cliente durante as ultimas sessões algum fechamento quanto á experiência vivida por este

10.5. Avaliar as razões do cliente para a terminação

11. 11-Manutenção dos registros

11.1. Razões para manter registros escritos

11.1.1. Facilitação do tratamento

11.1.2. Manutenção de registro para fins de treinamento

11.1.3. Razões administrativas

11.1.4. Razões legais

11.2. Tipos de registro

11.2.1. Coleta de informações

11.2.2. Anotações sobre o progresso regular do cliente

11.2.3. Resumo da terminação

12. 12-Lições de Psicodrama

12.1. Jacob Levy Moreno

12.1.1. Médico

12.1.2. Psicodrama

12.1.2.1. Sociodrama

12.1.2.2. Egos-auxiliares

12.1.3. Teoria socionômica

12.1.3.1. Sociodinâmica

12.1.3.2. Sociometria

12.1.3.3. Sociatria

12.1.4. Visão Moreniana

12.1.4.1. O Homem como agente espontâneo

12.1.4.2. Nascimento e o fator E

12.1.4.3. Revolução criadora

12.1.4.4. Espontaneidade e criatividade

12.1.4.5. Fator Tele

12.1.4.6. O"Aqui e Agora"

12.2. Pratica Psicodramática

12.2.1. Instrumentos

12.2.2. Etapas

12.2.3. Dramatização

12.2.4. Compartilhar

13. 11-Transpessoal

13.1. EUA, 1969

13.1.1. Abraham Maslow

13.1.1.1. Critica a psicanalise pela enfase na doença e no individuo

13.1.2. Stanislaw Grof

13.2. Quarta força da psicologia

13.3. Integra á psicologia as vivências espirituaise as experiências chamadas 'transpessoais'

13.4. Um dominio que contém a atualização do ser

13.5. idéia transpessoal