proposta candidatos olinda- turismo e economia criativa

马上开始. 它是免费的哦
注册 使用您的电邮地址
proposta candidatos olinda- turismo e economia criativa 作者: Mind Map: proposta candidatos olinda- turismo e economia criativa

1. Diretriz central

1.1. contexto

1.1.1. proposta

2. turismo

2.1. Relacionamento

2.1.1. Identificação, capacitação e roteirização dos produtos turisticos da cidade

2.1.1.1. A voga do turismo de experiência, impulsionados por um cenário de pós pandemia, que encontra no território de Olinda todos os atributos para um destino pulsante, faz com que o grande esforço de uma nova gestão esteja muito atrelado a estabelecer serviços Turisticos de qualidade. Que consigam ter disponibilidade e consistência.

2.1.1.1.1. reestruturar a ACNO

2.1.1.1.2. Implementar os produtos turisticos

2.1.2. Agenda cultural colaborativa e compartilhada

2.1.2.1. a cidade tem uma imensidão de atrativos e agendas culturais ao longo do ano feito por quem faz cultura, ao mesmo tempo que os clientes e hospedes da cidade tem dificuldade de montar uma programação que faça sentido para seu tempo de permanencia na cidade. A prefeitura atual, possuia uma agenda cultural, que quando era atualizada, já perdia a , usa o mesmo metodo adotado a 15 anos atrás, não condiz mais com a realidade da cidade, as tecnologias disponiveis e o comportamento dos usuários da cidade. Tornando a agenda da cidade totalmente irrelevante

2.1.2.1.1. co-curadoria junto com a iniciativa privada

2.1.2.1.2. 100% online e sincronizada em tempo real em todos os lugares

2.1.3. Articulação com a Cadeia de Turismo

2.1.3.1. Até antes da pandemia o mercado de turismo nacional veio vivendo um momento pulsante com o aumento da demanda de viajantes nacionais. Olinda sempre foi um lugar atrativo por ser um território patrimônio mundial, mas perdeu o seu apelo devido ao crescimento de outros destinos, os novos meios de propagação de informação e também por falha na capacidade de se manter atualizado com o trade de turismo.

2.1.3.1.1. conexão e capacitação com operadoras e agencias de turismo

2.1.3.1.2. co-participação junto com os empreendedores em feiras de turismo

2.1.3.1.3. fam tours e fam press dirigido pelos parceiros privados

2.1.3.1.4. envolvimento com trade de turismo da RMR e Porto de Galinhas

2.2. Imagem

2.2.1. Experiência Carnaval 2021

2.2.1.1. Com a forte possibilidade da não realização do carnaval para uma cidade que tem uma dependencia gigante com o periodo, quais possiveis reflexões e ações podemos desdobrar, junto com quem faz carnaval, ao longo do ano para diluir toda a energia retida ao mesmo tempo trazer um beneficio social para a cidade.

2.2.1.1.1. assumir os ensaios de carnavais fora de época

2.2.1.1.2. debates e eventos para discutir sobre o futuro do carnaval

2.2.1.1.3. diluição das festas e arrastões dos blocos ao longo do ano

2.2.1.1.4. atividades físico-virtual com experiência imersiva dentro de um bloco

2.2.2. suporte a presença online do destino

2.2.2.1. por mais que sejamos interessantes para o mercado de operadoras e agências de turismo. Além de mais barato, poderá surtir um resultado melhor, focar na decentralização e corte dos intermediários da cadeia de turismo. Fazer que sejamos mais fáceis de acessar e de sermos vistos e comprados nas plataformas onlines direto para o nosso publico. Ter uma unidade e pensar de que formas podemos construir conteúdos com parceiros para atrelar a uma estratégia de comunicação puxado pelas entidades de classe é um caminho.

2.2.2.1.1. website do turismo

2.2.2.1.2. prateleira de produtos turisticos e roteiros para serem agendados pelo publico direto junto com os empreendedores

2.2.3. Atração de Festivais de niveis na cidade

2.2.3.1. Olinda sempre foi um lugar de grandes encontros. Festivais são sempre uma atração importante para criar dinâmica e mexer no imaginário dos habitantes. Mas festivais também tem o outro lado da moeda, precisa ser bem articulado com moradores, empreendedores e ter uma contra-partida que faça sentido pelos lugares que ocupa.

2.2.3.1.1. festivais atuais

2.2.3.1.2. Re-encaminhar a retomada da MIMO

2.3. Resolver as questões dos guias locais

2.4. infraestrutura

2.4.1. Garantir segurança e limpeza diário e matinal

2.4.2. Melhoria dos Equipamentos turisticos

2.4.2.1. Museus

2.4.2.1.1. Museu Regional

2.4.2.2. Teatros e Cinemas

2.4.2.2.1. MAC

2.4.2.2.2. Teatro do Mamulengo

2.4.2.2.3. Teatro do Bonsucesso

2.4.2.3. Requalificação do Alto da sé

2.4.2.3.1. um dos pontos turisticos mais visitados de pernambuco se encontra por dificuldades e necessidade de requalificação para receber através de bons olhos

2.4.3. receptivo turístico robusto

2.4.3.1. Implementação de transporte integrado

2.4.3.1.1. reinstauração do roteiro original pelo sítio histórico com finalidade turística e também transporte coletivo para que possa ser usados por moradores da cidade e em festividades.

3. economia criativa

3.1. restaurar o Museu de Arte Contemporânea

3.1.1. Aprovar projeto do conselho de preservação e auxiliar na captação de recursos para recuperar o espaço

3.1.2. criar curadoria para a nova cena de artes de pernambuco

3.2. Gerais

3.2.1. politicas de incentivo a atividades criativas

3.2.1.1. Permissão de determinados setores em zona de tombamento rigido

3.2.1.1.1. cervejarias e bebidas artesanais

3.2.1.1.2. fabricação digital

3.2.1.2. incentivos fiscais

3.2.1.2.1. isenção de IPTU temporário a partir de um plano de manutenção de imóvel

3.2.2. Incentivos para atividades de uso misto (moradia e trabalho)

3.2.2.1. Uma cidade para ter a economia criativa pulsante, antes de mais nada, precisa atrair e reter talentos. mexer no imaginário e está alinhado com uma proposta ousada de politicas publicas para o segmento

3.2.2.1.1. mapa de ocupação do território (o que querem, o que pensam e o que fazem os moradores do SHO)

3.2.3. Agencia de Desenvolvimento Economico de Olinda

3.2.3.1. Entidade autônoma e de fundo próprio, já criado e aprovado por lei, para gestão de projetos de desenvolvimento econômico, com equipe profissional para captar e trabalhar em projetos especiais, auxiliando nas intercessões de várias secretárias e dando foco a vitrine da cidade

3.2.3.1.1. capitanear a implementação do plano de gestão do Sítio Histórico de Olinda

3.3. Reabertura do Cine Olinda

3.4. Consumo

3.4.1. polo criativo mercado da ribeira

3.4.1.1. salão de artesanato

3.4.1.2. boxes e baias para incubação de produtos produzidos em Olinda (contratos de 1 ano)

3.4.1.3. Atividades culturais constantes

3.4.1.3.1. ensaios

3.4.1.3.2. pequenos festivais

3.4.1.3.3. pocket shows

3.4.2. Mercado eufrasio barbosa

3.4.2.1. Marco da Moda

3.4.2.2. incentivos de novas atividades permanentes geradoras de fluxos constantes

3.4.2.2.1. restaurante / cafeteria

3.4.2.2.2. núcleo de gestão mais simplificado e dinâmico

3.4.3. Olinda Aberta

3.5. manual de Captação de Eventos de Economia Criativa de Pequeno e Médio Porte

3.5.1. Criar um Hub de Recepção estruturado e agil para eventos de médio porte que use vários equipamentos de forma integrada, tudo a 10 minutos a pé de um ponto ao outro.

3.5.1.1. Palestras / Pocket shows / apresentações

3.5.1.1.1. Teatro Mamulengo Só Riso

3.5.1.1.2. Teatro do Bonsucesso

3.5.1.1.3. Teatro Hermílio Santa Cruz

3.5.1.1.4. Cine Olinda

3.5.1.1.5. Igrejas em Geral

3.5.1.2. Feiras e Espaços de Exposiões

3.5.1.2.1. Mercado da Ribeira

3.5.1.2.2. Mercado Eufrásio Barbosa

3.5.1.2.3. praça do MAC

3.5.1.2.4. Ribeira

3.5.1.3. Salas e Auditórios

3.5.1.3.1. Hoteis, Restaurantes, Espaços Culturais

3.5.1.4. Formato aberto ao publico (nichos)

3.5.1.4.1. MAC

3.5.1.4.2. Laura Nigro

3.5.1.5. Formato Jardins

3.5.1.5.1. Mourisco

3.5.1.5.2. MAC

3.5.1.6. aprovado junto ao iphan

3.6. programas de inclusão de pessoas de baixa renda para atividades de setores criativos