PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

Начать. Это бесплатно
или регистрация c помощью Вашего email-адреса
PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL создатель Mind Map: PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

1. O Revanchismo francês foi um movimento político ocorrido na França com início em 1870, quando o país foi obrigado a ceder a Alsácia-Lorena (região rica em carvão e ferro) ao recém unificado Império Alemão (que tinha interesse na região pois havia também grande cultura alemã no local), após a derrota francesa na Guerra Franco-Prussiana, conforme previa o Tratado de Frankfurt em 1871.Logo nasceu na França a ideia de vingança, de revanche (o revanchismo francês), com o objetivo de recuperar a Alsácia-Lorena e vingar a derrota na guerra. O revanchismo francês também foi uma das razões para o começo da Primeira Guerra Mundia, junto a outros fatores, como a expansão colonial na África e na Ásia e a corrida armamentista.

2. Nacionalismo

2.1. Criado como identidade de povos durante o século XIX, o nacionalismo foi utilizado como forma de persuasão das massas populares para os desejos expansionistas dos governantes de Impérios e demais países. O discurso da necessidade do cidadão civil em se alistar no exército para defender sua nação e pátria foi um recurso utilizado como forma de ampliar o contingente dos exércitos. Em sentido estrito, seria um sentimento de valorização marcado pela aproximação e identificação com uma nação. Na primeira guerra havia dois segmentos nacionalistas o pan-eslavismo e o pangermanismo.

3. Região dos Bálcãs

3.1. Cada potência nacionalista buscava impor-se sobre as demais valendo-se de seus traços culturais. Assim, a Alemanha, por exemplo, buscava uma integração cultural com a Áustria-Hungria, que, por sua vez, tinha interesse político na região dos Bálcãs. Acontece que a região dos Bálcãs era habitada também por pessoas de origem eslava e muçulmana. Os eslavos, sobretudo, acreditavam no projeto da construção de uma grande nação nos Bálcãs, que seria a Sérvia – a Grande Sérvia. Os conflitos bélicos que ocorreram na região do sudeste europeu dos Bálcãs, no início do século XX,consistiram de duas guerras curtas, entre Sérvia, Montenegro, Grécia, Romênia, Turquia (sucessor do Império Otomano) e Bulgária pela posse dos territórios remanescentes do Império Otomano. Em 1912, Grécia, Sérvia, Bulgária e Montenegro formaram a Liga Balcânica, oficialmente para reivindicar melhor tratamento aos cristãos na Macedônia turca, mas na realidade para cercar o território turco remanescente na Europa enquanto a Turquia estava enredada em uma guerra com a Itália; iniciou-se então a Primeira Guerra dos Balcãs.

4. Tríplice Entente

4.1. A Tríplice Entente, foi uma aliança militar entre o Reino Unido, a França e o Império Russo. Com intenção de resistir e contestar a Tríplice Aliança. Surgiu no início do século XX, em 1907.

5. Política de Alianças

5.1. Os alemães, temerosos de alguma retaliação francesa ( após a derrota da frança na guerra- franco prussiana) e a fim de manter as fronteiras que haviam adquiridos, desenvolveram uma política externa de alianças, os principais países que se tornaram aliados da Alemanha foram o Império Austro-húngaro e a Itália, juntos formaram a Tríplice Aliança.

6. Paz Armada

6.1. Foi um período, que se estende desde o fim da Guerra Franco-Prussiana até a eclosão da Primeira Guerra Mundial em que os estados- nação desenvolveram uma grande rivalidade por causa da conferencia de Berlim. Essa rivalidade resultou em altos investimentos nos setores militar.

7. Álsácia-Lorena

7.1. A França, temerosa da ascensão alemã, procurou realizar alianças; o primeiro país que fechou acordos com os franceses foi a Rússia, após a França ter garantido vultosas quantias de empréstimos para a modernização e industrialização russa no século XIX. A Inglaterra era outro país que não estava satisfeito com o desenvolvimento econômico e industrial da Alemanha, logo se aproximou da Rússia e da França e formaram a Tríplice Entente na década de 1890.

7.2. A Alsácia-Lorena foi um território de população germânica, originalmente pertencente ao Sacro Império Romano-Germânico, tomado por Luís XIV da França depois da Paz de Vestfália em 1648, mas devolvido pela França à Alemanha recém-unificada, conforme o Tratado de Frankfurt (10 de maio de 1871), que encerrou a Guerra Franco-Prussiana, e em seguida retomado pela França após a Primeira Guerra Mundial, nos termos do Tratado de Versalhes, de 1919. Foi anexado pelo Terceiro Reich alemão em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, e retomado pela França em 1945.

8. Segundo império Alemão

8.1. "Segundo Reich", como é conhecido o segundo império Alemão, consiste em todos os pequenos estados germânicos ( menos a Áustria), se unirem sob a liderança da Prússia. Eles queriam a unificação da Prússia.

9. Guerra- Franco Prussiana

9.1. A guerra franco-prussiana foi um conflito armado envolvendo a França contra um conjunto de estados germânicos liderados pela Prússia, que se desenrolou entre 1870 e 1871. Em sua origem estava a política desenvolvida pelo chanceler prussiano Otto von Bismarck, com a intenção de unificar a Alemanha.Com altas ambições políticas de ambos os lados, a primeira questão que colocasse as duas potências em lados opostos seria o bastante para iniciar o conflito, e este episódio acabou sendo a disputa pela sucessão ao trono da Espanha. O que precipitou os eventos da guerra foi a candidatura de Leopoldo, príncipe de Hohenzollern-Sigmaringen e primo do rei da Prússia, ao trono espanhol, vago logo a seguir à revolução espanhola de 1868. Pressionado por Bismarck, Leopoldo aceitou a candidatura, e o governo francês, alarmado com a perspectiva de uma aliança prussiano-espanhola, ameaçou declarar guerra à Prússia caso essa pretensão não fosse retirada, seguida a uma imediata renúncia. No fundo, tratava-se de uma armadilha, um blefe do chanceler prussiano, à qual Napoleão III caiu sem muita reflexão. A questão não era realmente o trono espanhol, este era apenas uma isca, pois a França deveria ser a potência agressora, estimulando os estados alemães a lutarem em conjunto contra um agressor em comum: esta era a estratégia de Bismarck.

10. Revanchismo francês

11. Assassinato do Arqueduque Francisco Ferdinando

11.1. O assassinato de Francisco Ferdinando intensificou a tensão entre eslavos e germânicos. O Império Austro-húngaro e a Alemanha deram um ultimato à Sérvia para solucionar o caso do assassinato de Francisco Ferdinando. A Sérvia, negando-se a ceder à pressão dos germânicos, recebeu o apoio de sua principal aliada, a Rússia.

11.2. O Atentado de Sarajevo foi o incidente que, em 28 de junho de 1914, vitimou o arquiduque Francisco Fernando, herdeiro do Império Austro-Húngaro, e sua esposa, a duquesa Sofia de Hohenberg, em Sarajevo, capital da Bósnia. O atentado foi executado por Gavrilo Princip, membro da organização nacionalista sérvia denominada Mão Negra, que tinha como objetivo o rompimento das províncias eslavas do sul com a Áustria-Hungria e a criação da Grande Sérvia. A motivação política para o assassinato era compatível com a ideologia do movimento que, mais tarde, ficaria conhecido como a Jovem Bósnia.

12. Declaração guerra

12.1. Logo após morte do Arquiduque, veio a declaração de guerra por parte da Áustria-Hungria, que foi formalizada em 28 de julho de 1914. A França não demorou muito a oferecer apoio à Rússia contra a Áustria-Hungria, o que fez a Alemanha declarar guerra contra a Rússia e a França. O conflito logo se expandiu para outras regiões.