A Questão Do Trabalho Na Contemporaneidade

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
A Questão Do Trabalho Na Contemporaneidade por Mind Map: A Questão Do Trabalho Na Contemporaneidade

1. Formas de organização do trabalho

1.1. Taylorismo e Fordismo

1.1.1. Taylorismo: forte controle sobre os trabalhadores, quanto maior a produtividade, maior o pagamento.

1.1.2. Fordismo: projeto Ford T, as atividades dos trabalhadores se baseavam em estruturas contínuas e dinâmica, o que barateou o custo de produção, trabalho repetitivo

1.2. Na década de 1970 com os avanços tecnológicos os japoneses criaram outro método de produção

1.2.1. Toyotismo: produzir o necessário, na quantidade necessária, no momento necessário.

1.2.1.1. Just-in-time

2. O Trabalho no contexto da Globalização

2.1. É compreender mudanças sensíveis da organização empresarial e produtiva

2.2. Poucos trabalhadores com elevados salários

2.3. O trabalhador torna-se vulnerável às situações de momento, fica difícil preservar direitos e requerer melhores condições de trabalho

2.4. Terceirização das atividades

2.4.1. Surgimento de empregos de pequeno porte constituídos em geral por ex-funcionários, que não dão a devida atenção às leis trabalhistas.

2.4.1.1. Para manter o mínimo de ganho necessário à sua manutenção.

3. O questionamento das conquistas trabalhistas

3.1. O colapso do modelo tradicional e a afirmação de situações retrógradas ampliam a crise do mundo do trabalho

3.1.1. destacam-se a desregulamentação de mercados financeiros, os processos de privatização ou de revogação de monopólios de empresas

3.2. Diante das dificuldades gerais, movimentos migratórios, assentados na esperança da população de melhores condições de vida, ganham mais visibilidade.

3.3. Parte das operações mecânicas e rotineiras fica a cargo de máquinas cada vez mais complexas e computadorizdas.

3.3.1. exige do trabalhador preparo para lidar com essas novas tecnologias, o que pode causar o aumento do desemprego

3.3.1.1. É nesse quadro de precarização das relações de trabalho que se amplia a violência.

3.3.1.1.1. A massa de trabalhadores precários é descartada com facilidade, ampliando o nível de pobreza e de tensão social.

4. As recentes mudanças no trabalho contemporâneo

4.1. A automação, vinculada a robótica, produziu uma situação no universo do trabalho, pois o trabalhador multitarefas passou a ser mais requerido aquele que desempenhava apenas uma função no sistema produtivo.

4.1.1. O trabalho-base da produção, agora é feito por robôs e com supervisão humana

4.2. Sistemas tecnológicos informacionais, como a internet, permitiram a realização de trabalhos sem a necessidade de comparecimento a um local específico.

4.3. Houve ''enxugamento'' da folha de pagamento de muitas empresas, acarretando o aumento do desemprego

4.3.1. Dos funcionários não demitidos exigiam-se mais qualificações para atender a uma modalidade de trabalho

4.3.1.1. Os sindicatos, enquanto instituições representativa dos movimentos sociais perderam força

4.3.1.1.1. Cada qual luta por sua sobrevivência

4.4. O que se vê é a falência de modelos de organização dos trabalhadores e de desarticulação que obedece à lógica capitalista do acúmulo e a favorece.

4.4.1. Buscam otimizar os ganhos terceirizando atividades que, antes, eram desenvolvidas no interior da empresa.

4.5. Relações clandestinas de trabalho são instituídas, o que faz crescer a emprego informal e formas de trabalho análogas à escravidão

4.6. É por meio da condição do trabalho que se assenta a própria sociabilidade humana.

4.6.1. Se o trabalho é fator de socialização a exclusão social de parte significativa da população está intimamente associada à questão do desemprego

5. Realizado por: Luis Eduardo Duarte Freitas 1 B COC Arapiraca