EAD e Ensino Remoto sob diferentes perspectivas

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
EAD e Ensino Remoto sob diferentes perspectivas por Mind Map: EAD e Ensino Remoto sob diferentes perspectivas

1. MODALIDADES DE ENSINO

1.1. EaD

1.1.1. AVA

1.1.2. Planejamento prévio

1.1.3. curadoria do material / temas

1.1.4. Presença de um TUTOR

1.1.5. ESCALA

1.1.5.1. Muitos alunos

1.1.5.1.1. Acesso amplo

1.2. Ensino Remoto

1.2.1. Todos os professores envolvidos participam para contemplar o conteúdo

1.2.2. Nem sempre é planejado

1.2.2.1. EMERGENCIAL

1.2.2.2. INTENCIONAL

1.2.3. Quantidade fixa de discentes

1.2.3.1. não envolve escala

1.2.4. Capacitação prévia docente é FUNDAMENTAL

1.2.5. Em geral não existe tutor

1.2.5.1. Relacionamento-docente-discente

1.2.6. múltiplas mídias, linguagens, recursos

2. AÇÕES

2.1. ENSINAR

2.1.1. DESAFIOS

2.1.1.1. Ser personalizado para a necessidade do indivíduo

2.1.1.1.1. Aplicar devidamente os níveis da taxonomia de Bloom

2.1.1.1.2. Atingir a competência esperada

2.1.1.2. Passar periodicamente por revisões e ajustes

2.1.1.2.1. Respeitar o ritmo de aprendizagem do discente

2.1.1.2.2. Receber feedbacks recorrentes

2.1.2. POTENCIALIDADES

2.1.2.1. Ocorrer de forma totalmente remota

2.1.2.1.1. Exploração da Internet

2.1.2.2. Utilizar metodologias diferenciadas

2.1.2.2.1. Novas formas avaliativas

2.1.2.3. Pode acontecer em redes de colaboração

2.1.2.4. Desenvolver a autonomia discente

2.1.2.4.1. Permitir o desenvolvimento de habilidades importantes para o indivíduo

2.1.2.4.2. Aprender a aprender

2.1.3. FRAGILIDADES

2.1.3.1. Dificuldade em avaliar

2.1.3.1.1. possibilidade de fraude

2.1.3.2. Conexão da internet

2.1.3.3. Distrações na internet e no ambiente de estudo

2.1.3.4. Comunicação proativa

2.2. APRENDER

2.2.1. DESAFIOS

2.2.1.1. Utilização adequada das ferramentas e da linguagem

2.2.1.2. Curadoria de materiais

2.2.1.2.1. Excesso de informações disponíveis

2.2.1.3. Clareza nos objetivos que devem ser atingidos

2.2.2. FRAGILIDADES

2.2.2.1. Linguagem igual para todos quando no AVA

2.2.2.2. Pode ser feita de forma superficial

2.2.2.3. Não podem substituir alguns tema ou áreas que necessitam de práticas estritamente presenciais

2.2.3. POTENCIALIDADES

2.2.3.1. Acesso ao vasto campo do conhecimento no ambiente digital

2.2.3.2. Formação de redes de afinidade

2.2.3.3. Armazenamento de muitos materiais de estudo / consulta em um ambiente virtual de aprendizagem

2.2.3.4. Desenvolver a autonomia discente

2.2.3.4.1. Aprender a aprender

2.2.3.5. Possibilidade de tirar dúvidas com o professor mesmo estando fisicamente distante

2.2.3.6. Permite qualificação para o ingresso no mercado de trabalho

2.2.3.7. Pode ser praticado para diversas áreas do conhecimento

2.2.3.8. Flexibilização do tempo

3. ATORES

3.1. DISCENTE

3.1.1. DESAFIOS

3.1.1.1. Acessibilidade adequada

3.1.1.2. Foco e discplina

3.1.1.2.1. Concluir atividades propostas

3.1.1.2.2. Assistir às aulas de forma concentrada

3.1.1.2.3. Distrações no ambiente doméstico

3.1.1.3. Autonomia

3.1.1.3.1. Fazer a adequada curadoria de conteúdo

3.1.1.3.2. Desenvolver métodos de estudos eficazes

3.1.1.3.3. Clareza nos objetivos que deseja atingir

3.1.1.3.4. Estar aberto a novos conhecimentos

3.1.1.4. Habilidade para lidar com ferramentas e plataformas.

3.1.1.5. Interação de forma remota

3.1.1.5.1. Expor suas opiniões ou dúvidas no ambiente virtual

3.1.1.6. Comprometimento

3.1.2. POTENCIALIDADES

3.1.2.1. Evita longos deslocamentos

3.1.2.2. Redução de custos

3.1.2.3. Atratividade do ambiente virtual ou familiaridade com o mundo digital

3.1.2.4. Oportunidade de encontros virtuais para debates

3.1.2.5. Acesso ao mundo inteiro sem sair do ambiente virtual

3.1.2.6. Diversidade da rede de contatos

3.1.3. FRAGILIDADES

3.1.3.1. Diferentes condições de acessibilidade

3.1.3.2. Conhecimento e uso adequado das ferramentas digitais

3.1.3.3. Necessidade de interação presencial

3.1.3.4. Desgaste mental

3.1.3.5. Acreditar em si mesmo

3.1.3.5.1. Autonomia

3.1.3.5.2. Disciplina

3.1.3.5.3. Constância

3.1.3.5.4. Foco

3.1.3.6. Autoavaliação crítica

3.1.3.6.1. Feedback adequado

3.1.3.7. Distúrbios do sono

3.1.3.8. Excesso de informações

3.1.3.8.1. Clareza nos objetivos

3.1.3.9. Dependência do docente

3.1.3.10. Frustração x Sucesso

3.2. DOCENTE

3.2.1. DESAFIOS

3.2.1.1. Organização e planejamento do tempo e dos conteúdos

3.2.1.2. Conhecer o AVA

3.2.1.3. Acesso a Internet

3.2.1.4. Exposição pública dos conteúdos

3.2.1.5. Habilidade para lidar com ferramentas e plataformas.

3.2.1.6. Praticar o CICLO DA INOVAÇÃO

3.2.1.6.1. Reinventar-se

3.2.1.6.2. Mudar

3.2.1.6.3. Adaptar-se

3.2.1.6.4. Ser resiliente

3.2.1.7. Diferenciação do que é essencial, importante e interessante

3.2.1.7.1. Determinação dos objetivos de aprendizagem

3.2.1.8. Delegar autonomia / responsabilidades ao discente

3.2.1.8.1. Respeitar o ritmo de aprendizagem do discente

3.2.1.9. Avaliação eficaz do aprendizado

3.2.1.10. Comprometimento

3.2.2. POTENCIALIDADES

3.2.2.1. Evita deslocamentos

3.2.2.2. Oportunidade de transformação do método de ensino

3.2.2.2.1. Novos atores

3.2.2.2.2. Novas ferramentas

3.2.2.2.3. Novas metodologias

3.2.2.3. Exploração da Internet

3.2.2.3.1. Hipertextualidade

3.2.2.4. Flexibilização de tempo

3.2.2.4.1. Síncrono

3.2.2.4.2. Assíncrono

3.2.3. FRAGILIDADES

3.2.3.1. Distrações na internet e no ambiente físico

3.2.3.2. Conexão da internet

3.2.3.3. Dificuldade em avaliar

3.2.3.3.1. possibilidade de fraude

3.2.3.3.2. Falhas de equipamentos ou Internet podem causar perdas de avaliações

3.2.3.4. Avaliação do discente

3.2.3.5. Autoavaliação

3.2.3.6. Avaliação externa

3.2.3.7. Desgaste mental

3.2.3.8. Lidar com as frustrações e com o sucesso