EXAME FÍSICO DO ESTADO GERAL DO PACIENTE

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
EXAME FÍSICO DO ESTADO GERAL DO PACIENTE por Mind Map: EXAME FÍSICO DO ESTADO GERAL DO PACIENTE

1. MÁCULA: Alteração da coloração da pele. Não possui relevo e nem cicatriz. Pode ser acrômicas, hipo ou hipercrômicas. Palpação

2. PÁPULAS: Elevações sólidas da pele de até 1 cm, superficiais, bem delimitadas, com bordas facilmente percebíveis. Podem da cor da pele, rósea, castanha ou roxas.

3. Coloração, temperatura, textura, elasticidade, sensibilidade, lesões e edemas  Dolorosa: hipoalgesia ou hiperestesia  Tátil  Térmica

3.1. Lesões

3.1.1. Lesões Primárias – início do processo patológico

3.1.2.  Lesões Secundárias – formação tardia ou trauma da lesão primária

3.1.2.1. MANCHAS: Alteração do pigmento melanino. Vitiligo, hanseníase, pitíriase e etc.

4. AVALIAÇÃO DO ESTADO GERAL  Sono e Repouso  Avaliar padrão do sono e repouso

4.1. Pele, mucosas e anexos  Coloração, temperatura, textura, elasticidade, sensibilidade, lesões e edemas

4.1.1. Coloração, temperatura, textura, elasticidade, sensibilidade, lesões e edemas - A principal causa do aumento da temp. geralmente é por processos inflamatórios (Presença de rubor, dor e calor). - Diminuição da temp. geralmente é por redução do fluxo sanguíneo em uma determinada área (frio e palidez)

5. MEDIDAS ANTROPOMÉTRICAS

5.1. É a medida: (gorduras e músculos

5.1.1.  Dobra cutânea do tríceps (mede os depósitos subcutâneos de gorduras – Índice de Gordura Corporal Total – IGCT)  Circunferência da porção média do braço (mede a massa muscular e a gordura subcutânea)  Circunferência do músculo da porção média do braço (fornece o índice de massa muscular)

6. Ausente: não produz sons, apesar de ser fisicamente capaz de realiza- los

7. DESIDRATAÇÃO

7.1. Sede  Queda abrupta do peso  Pele seca com elasticidade e turgor diminuídos  Enoftalmia (retração ocular)  Estado geral comprometido  Excitação psíquica ou abatimento  Oligúria (pouca urina)

7.1.1.  Pele, mucosas e anexos  Avaliação do sono e repouso  Avaliação da condição de mobilidade  Avaliação das variações dos parâmetros vitais

7.1.2. Avaliação do estado nutricional

8. Observar umidade da mucosa oral,  Mucosa ocular  Turgor da pele

9. HIDRATAÇÃO

10. Sons: Somente produz gemidos

11. Palavras: Não consegue falar em frases mais interagem através de palavras isoladas

12. Confusa: consegue conversar em frases, mas não responde corretamente as perguntas de nome, local e data.

13. Orientada: Consegue reponder adequadamente o nome, local e data.

14. Resposta verbal

15. ABERTURA OCULAR

15.1. Espontânea: abre os olhos sem a necessidade de estímulo externo.

15.2. Ao som: abre os olhos quando é chamado.

15.3. À pressão: paciente abre os olhos após pressão na extremidade dos dedos (aumentando progressivamente a intensidade por 10 segundos).

15.4. Ausente: não abre os olhos, apesar de ser fisicamente capaz de abri-los.

16. Nível de consciência

16.1. ■Obnubilação: quando o nível de consciência é pouco comprometido, permanecendo o paciente em estado de alerta ainda que algo diminuído

16.2. ■ Sonolência: o paciente é facilmente despertado, responde mais ou menos apropriadamente, mas logo volta a dormir

16.3. ■ Confusão mental: configura-se por perda de atenção, o pensamento não é claro, as respostas são lentas e não há uma percepção temporoespacial normal

16.4. ■ Torpor ou estupor: quando a alteração de consciência for mais pronunciada, mas o paciente ainda é capaz de ser despertado por estímulos mais fortes e tem movimentos espontâneos

16.5. ■ Coma: quando o paciente não for despertado por estímulos fortes e não tiver movimentos espontâneos.

17. É uma avaliação com base no conjunto de dados exibidos pelo paciente e interpretados de acordo com a experiência de cada um. Em outras palavras, é o que aparenta o paciente, visto em sua totalidade. Embora sugestiva, tem utilidade clínica. Para descrever a impressão obtida, usa-se a seguinte nomenclatura: bom estado geral (BEG); regular estado geral (REG); mau estado geral (MEG).

18. Resposta motora

18.1. À ordem: cumpre ordens de atividade motora (duas ações) como apertar a mão do profissional e colocar a língua para fora.

18.2. Localizadora: eleva a mão acima do nível da clavícula em uma tentativa de interromper o estímulo (durante o pinçamento do trapézio ou incisura supraorbitária).

18.3. Flexão normal: a mão não alcança a fonte do estímulo, mas há uma flexão rápida do braço ao nível do cotovelo e na direção externa ao corpo.

18.4. Flexão anormal: a mão não alcança a fonte do estímulo, mas há uma flexão lenta do braço na direção interna do corpo.

18.5. Extensão: há uma extensão do braço ao nível do cotovelo.

18.6. Ausente: não há resposta motora dos membros superiores e inferiores, apesar de o paciente ser fisicamente capaz de realizá-la.

19. Pupilar

19.1. Inexistente: nenhuma pupila reage ao estímulo de luz

19.2. Parcial: apenas uma pupila reage ao estímulo de luz.

19.3. Completa: as duas pupilas reagem ao estímulo de luz.