A ORTOGRAFIA OFICIAL

Começar. É Gratuito
ou inscrever-se com seu endereço de e-mail
A ORTOGRAFIA OFICIAL por Mind Map: A ORTOGRAFIA OFICIAL

1. Acentos

1.1. Acento agudo (´) – é usado em vogais para indicar que a sílaba em que ela se encontra é tônica, ou seja, possui o som mais forte. O acento agudo faz com que as palavras sejam pronunciadas de forma aberta: célebre, acarajé, filé.

1.2. Acento circunflexo (^) – pode ser usado apenas nas vogais, A, E e O, indicando que elas devem ser pronunciadas de forma fechada: ângulo, ônus, ônibus, bônus.

1.3. Acento grave (`) – é usado para indicar a ocorrência de crase, assunto que será aprofundado em um tópico seguinte.

2. Uso dos porquês

2.1. Porque (junto e sem acento) – é usado basicamente em respostas e explicações, indicando a causa ou explicação de algo. Pode ser substituído por: pois, uma vez que, dado que, visto que, etc. Exemplo: Não vou ao shopping porque estou me sentindo mal.

2.2. Por que (separado e sem acento) – é usado para fazer perguntas ou para fazer relação com um termo anterior da oração. Confira algumas formas de substituí-lo: por qual razão e por qual motivo. Exemplo: Por que você não cumpriu o acordo de venda?

2.3. Por quê (separado e com acento) – é usado no final de frases interrogativas, podendo ser seguido tanto por ponto de interrogação, quanto por ponto final. Exemplos: Minha irmã foi embora sem que eu soubesse o por quê. Você deixou o caderno em casa por quê?

2.4. Porquê (junto e com acento) – é usado para indicar o motivo, razão ou causa de alguma coisa. Sempre aparece acompanhado de artigos definidos ou indefinidos, mas pode aparecer, ainda, acompanhado de numeral ou pronome. Exemplo: Gostaria de saber os porquês de eu não ter sido convidada para a festa do condomínio.

3. Crase

3.1. Nas situações a seguir, NÃO há uso de crase: Antes de substantivos masculinos: Prefiro andar a pé. Antes de verbos: O engenheiro está começando a planejar meu banheiro. Antes de grande parte dos pronomes: Desejamos a todos boas festas. Entretanto, há algumas exceções, como na frase: Esta é a notícia à qual me referi. Em expressões com palavras repetidas, ainda que elas sejam femininas: Fiquei face a face com meu ex-marido. Antes de palavras femininas no plural e antecedidas pela preposição a: As bolsas de estudo foram dadas a alunas goianas.

3.2. Entretanto, se os substantivos femininos forem especificados por meio do uso do artigo definido “as”, há uso de crase em função da contração do artigo com a preposição a , portanto a + a = às: As bolsas de estudos foram concedidas às alunas goianas.

3.3. Antes de numeral, com exceção das horas: O shopping fica a três quilômetros daqui. Há uso de crase nas condições a seguir: Antes de palavras femininas, em construções de frases com substantivos e adjetivos que pedem a preposição a, e ainda, com verbos cuja regência é feita com a preposição a, indicando a quem algo se refere. Alguns exemplos são pedir a e agradecer a: Minha irmã nunca está atenta à aula. Em várias expressões adverbiais, locuções conjuntivas e prepositivas: à noite, à exceção de, à semelhança de, à deriva, às avessas, às vezes, à toa, à parte, etc. Pode ocorrer crase antes de um substantivo masculino se houver uma palavra feminina subentendida na frase. Um bom exemplo são as locuções à moda de e à maneira de. Antes da indicação exata e determinada de horas: Preciso acordar todos os dias às cinco da manhã. Vale lembrar que em caso de uso das preposições para, entre, desde e após, não ocorre o uso da crase: O salão só abre após as duas da tarde. Em várias expressões de modo ou circunstância, como fator de transmissão de clareza na leitura: Estudei a distância – Estudei à distância. Nos casos a seguir, o uso da crase é facultativo. Antes de pronomes possessivos; Antes de nomes próprios femininos; Antes da preposição até antecedendo substantivos femininos. Casos específicos: Antes de nomes de localidades; Antes da palavra terra; Antes da palavra casa;

4. Mau e Mal

4.1. Mal e mau A palavra mal é oposto de bem, enquanto a palavra mau é oposto de bom. Basta fazer a substituição para perceber se o uso é correto, ou não. Vale lembrar, ainda, que quando estiver acompanhado de artigo ou pronome, mal será um substantivo. Exemplo: Sofro desse mal desde os dez anos de idade. Porém, quando modificar um verbo ou adjetivo, mal será um advérbio. Exemplo: Chegou em casa e mal olhou para o marido. Na direção contrária, a palavra mau sempre é usada como um adjetivo. Exemplo: Os maus exemplos não devem ser seguidos