Aglomerados e Aglomerantes

Aglomerados e Aglomerantes

Laten we beginnen. Het is Gratis
of registreren met je e-mailadres
Aglomerados e Aglomerantes Door Mind Map: Aglomerados e Aglomerantes

1. cerâmico

2. Divisórias

2.1. Divisórias modulares (MDF, PVC, vidro)

2.2. Divisórias de gesso acartonado

2.3. Divisórias de placas cimentícias

3. Construção de paredes

3.1. Paredes de tijolos maciços

3.1.1. Amarrações

3.1.1.1. Ajuste corrente (1/2 tijolo)

3.1.1.2. Ajuste corrente (um tijolo)

3.2. Paredes com blocos de concreto

3.2.1. Vantagens

3.2.1.1. Menor peso

3.2.1.2. Menor tempo de assentamento e revestimento

3.2.1.3. Menor consumo de argamassa para assentamento

3.2.1.4. Melhor acabamento e uniformidade

3.2.2. Desvantagens

3.2.2.1. Não permite corte para dividi-los

3.2.2.2. Nos arremates de vão são necessários tijolos comuns.

3.2.2.3. Difícil para se trabalhar nas aberturas de rasgos para embutimento de canos e conduites

3.2.2.4. Nos dias de chuva aparecem nos painéis de alvenaria externa, os desenhos dos blocos

3.3. Parede de tijolos furados

3.3.1. São utilizadas com finalidade de diminuir o peso das estruturas e não oferecem grande resistência

4. Tipos de tijolos

4.1. Tijolos de barro cozido

4.1.1. Tijolo comum (caipira)

4.1.2. Tijolo cerâmico vazado (baiano)

4.1.3. Tijolo laminado (21 furos)

4.2. Tijolo de solo cimento

4.3. Blocos de concreto

5. Tipologias de vedação

5.1. Paredes

5.1.1. De alvenaria

5.1.1.1. Vedação

5.1.1.2. Estrutural

5.1.1.3. Contraventamento

5.1.2. Maciça de concreto

5.1.2.1. Moldada no local

5.1.2.2. Estrutural

5.1.2.3. Vedação

5.2. Divisórias

5.2.1. Moduladas

5.2.2. Monolíticas

5.3. Painéis

5.3.1. Pesados

5.3.1.1. Arquitetônicos

5.3.1.2. Modulares

5.3.1.3. Sanduiche

5.3.2. Leves

5.3.2.1. Fachada cortina

5.3.2.2. Fachada de esquadrias

6. Classificações

6.1. Contato com o meio

6.1.1. Interna

6.1.1.1. Compartimentações

6.1.1.1.1. Divisões interna

6.1.1.2. Separação

6.1.1.2.1. Divisão entre unidades ou entre unidades e a área comum de um edifício

6.1.2. Externa

6.1.2.1. Envoltória do edifício

6.1.2.2. Uma das faces está em contato com o meio ambiente

6.2. Técnica de execução

6.2.1. Por conformação (úmida)

6.2.2. Por acoplamento a seco

6.3. Estruturação

6.3.1. Autoportante

6.3.1.1. Não possui estrutura complementar

6.3.2. Estruturada

6.3.2.1. Possui uma estrutura reticular para suporte dos componentes de vedo

6.3.3. Leve

6.3.3.1. O limite é entre 60kg/m² a 100kgm/²

6.3.3.2. Não tem função estrutural

6.3.4. Pesada

6.3.4.1. Vedação com densidade superior ao limite convencionado

6.3.4.2. Podem ou não ter função estrutural

7. Desempenho acústico

7.1. Blocos de cerâmica vazados, revestidos com argamassa

7.1.1. Espessura de 13 cm

7.1.1.1. 42 a 45 db

7.2. Blocos de concreto vazados, revestidos com argamassa

7.2.1. Espessura de 14 cm

7.2.1.1. 42 a 45 db

7.3. DryWall com lã de rocha

7.3.1. Espessura de 9,5 cm

7.3.1.1. 41 db

7.4. DryWall sem encimento

7.4.1. Espessura de 9,5 cm

7.4.1.1. 31 db

8. Desempenho térmico dos materiais

8.1. Tijolo maciço

8.1.1. Espessura 10 cm

8.1.1.1. U=3,13 W/(m².K)

8.1.1.2. Ct=255 kJ/(m².K)

8.1.2. Espessura 20 cm

8.1.2.1. U=2,25 W/(m².K)

8.1.2.2. Ct=445 kJ/(m².K)

8.2. Blocos cerâmicos de 6 furos

8.2.1. Espessura 14 cm

8.2.1.1. U=2,02 W/(m².K)

8.2.1.2. Ct=192 kJ/(m².K)

8.3. Blocos cerâmicos de 8 furos

8.3.1. Espessura 19 cm

8.3.1.1. U=1,8 W/(m².K)

8.3.1.2. Ct=231 kJ/(m².K)

8.4. Blocos de concreto

8.4.1. Espessura de 19 cm

8.4.1.1. U=3 W/(m².K)

8.4.1.2. Ct=220 kJ/(m².K)

8.4.2. Espessura de 9 cm

8.4.2.1. U=3,66 W/(m².K)

8.4.2.2. Ct=160 kJ /(m².K)

8.5. Parede de concreto maciço

8.5.1. Espessura de 10 cm

8.5.1.1. U=4,4 W/(m².K)

8.5.1.2. Ct=240 kJ/(m².K)

9. Argamassa

9.1. assentamento

9.1.1. alvenaria

9.2. revestimento

9.2.1. alvenarias

9.2.2. emboço

9.2.3. reboco

9.2.4. monocamada

9.3. rejuntamento

9.3.1. cerãmico

9.3.2. rochas ornamentais

9.4. regularização

9.4.1. chapisco

9.5. ponte de aderência

9.5.1. chapisco

9.6. argamassa de assentamento de alvenaria

9.6.1. função

9.6.1.1. unir as unidades de alvenaria e ajuda-las a resistir a esforços laterias

9.6.1.2. distribuir uniformemente as cargas atuantes na parede por toda a área resistente dos blocos

9.6.1.3. absorver desformações naturais a que a alvenaria estiver sujeita

9.6.1.4. selar juntas

9.6.2. requisito/propriedades

9.6.2.1. tralhabilidade

9.6.2.2. aderência

9.6.2.3. capacidade de absorver deformações

9.6.2.4. resistência mecânica

10. argamassa de reparode estruturas de concreto

10.1. função

10.1.1. reconstituição geométrica de elementos estruturais em processo de recuperação

10.2. requisitos/propriedades

10.2.1. tralhabilidade

10.2.2. aderência ao concreto e armaduras originais

10.2.3. baixa retração

10.2.4. resistência mecânica

10.2.5. baixa permeabilidade e absorção de água

11. argamassa de rejuntamento

11.1. requisitos/propriedades

11.1.1. tralhabilidade

11.1.2. baixa retração

11.1.3. aderência

11.1.4. capacidade de absorver deformações

11.2. função

11.2.1. absorver pequenas deformações do sistema

11.2.2. ajustar os defeitos de alinhamento

11.2.3. permitir a substituição das peças de cerãmica

11.2.4. vedar as juntas

12. Aglomerados

12.1. Natural

12.1.1. Areias

12.1.1.1. Areia Fina

12.1.1.1.1. 0,15mm - 0,6 mm

12.1.1.2. Areia Média

12.1.1.2.1. 0,6 mm - 2,4mm

12.1.1.3. Areia Grossa

12.1.1.3.1. 2,4 mm - 4,8 mm

12.2. Artificial

12.2.1. Britas

12.2.1.1. Pedrisco

12.2.1.1.1. 4,8 mm - 9,5 mm

12.2.1.2. Brita 1

12.2.1.2.1. 9,5 mm - 19 mm

12.2.1.3. Brita 2

12.2.1.3.1. 19 mm - 25 mm

12.2.1.4. Brita 3

12.2.1.4.1. 25 mm - 50 mm

12.2.2. cimento

13. Aglomerantes

13.1. Quimicamente Inertes

13.2. Quimicamente Ativos

13.2.1. Aéreos

13.2.1.1. Argila

13.2.2. Hidráulicos

13.2.2.1. Simples

13.2.2.1.1. Cimento Portland

13.2.2.2. Composto

13.2.2.3. Com Adição

14. chapisco

14.1. requisitos/propriedades

14.1.1. aderência

14.2. função

14.2.1. garantir aderência entre a base e o revestimento da argamassa

14.2.2. contribuir para a estanqueidade da vedação

15. embosco e camada única

15.1. função

15.1.1. proteger a alvenaria e a estruturaconta a ação do intemperismo

15.1.2. integrar o sistema de vedação do edifício contribuindo com várias funções

15.1.3. regularizar a superfície dos elementos dos elementos e servir como elemento base para acabamentos decorativos

15.2. requisitos/propriedades

15.2.1. tralhabilidade

15.2.2. baixa retração

15.2.3. aderência

15.2.4. capacidade de absorver deformações

15.2.5. resistência mecânica

15.2.6. baixa permeabilidade a água

16. contrapiso

16.1. função

16.1.1. regularizar a superfície para receber o acabamento

16.2. requisitos/propriedades

16.2.1. aderência

16.2.2. resistência mecânica

17. argamassa colante

17.1. função

17.1.1. colar a peça cerâmica ao substrato

17.1.2. absorver deformações naturais que o revestimento cerâmico estiver sujeito

17.2. requisitos/propriedades

17.2.1. tralhabilidade

17.2.2. aderência

17.2.3. capacidade de absorver deformações

18. Sistemas de vedaçao

18.1. elementos

18.1.1. Vedamento

18.1.1.1. Caracteriza a vedação vertical

18.1.2. Esquadria

18.1.2.1. Permite o controle de acesso aos ambientes

18.1.3. Revestimento

18.1.3.1. Possibilita o acabamento decorativo da vedação

18.2. Exigências quanto ao desempenho da vedação:

18.2.1. Desempenho térmico

18.2.1.1. Transmitância térmica

18.2.1.1.1. O isolamento é melhor quanto menor for a transmitância térmica.

18.2.1.2. Capacidade térmica

18.2.1.2.1. Quanto maior for a capacidade térmica, melhor o desempenho

18.2.2. Desempenho acústico

18.2.2.1. Quanto mais pesada for a parede, maior é sua isolação.

18.2.3. Resistência mecânica

18.2.3.1. Ensaio de corpo mole

18.2.3.1.1. Visa verificar o comportamento de paredes quando submetidas a impactos decorrentes de choques acidentais provenientes do próprio uso da edificação ou choques provocados por tentativas de intrusões intencionais ou não.

18.2.3.2. Ensaio de corpo rígido

18.2.3.2.1. Verifica o comportamento das paredes quando submetidas a choques decorrentes de seu uso.

18.2.3.3. Carga suspensa

18.2.3.3.1. Cargas de ensaio e critérios para peças suspensas fixadas em paredes com ou sem função estrutural por meio de mãos-francesas padrão.

18.2.4. Estanqueidade à água

18.2.4.1. Sete horas de ensaio

18.2.4.1.1. Tempo de aparecimento de umidade na face oposta do ensaio

18.2.4.1.2. Tempo de aparecimento de água na face oposta do ensaio

18.2.4.1.3. Área de umidade na face oposta

18.2.5. Proteção e resistência quanto a ação do fogo

18.2.6. Durabilidade

18.2.7. Custos iniciais e de manutenção