Crise Convulsiva

Crise Convulsiva

登録は簡単!. 無料です
または 登録 あなたのEメールアドレスで登録
Crise Convulsiva により Mind Map: Crise Convulsiva

1. Como se apresenta

1.1. Tremor focal ou difuso

1.2. Crise de ausência

1.2.1. Descarga por hiper excitação ou ausência de inibição

1.3. Contração Tônica

1.4. Contração Clônica

1.5. Perda de Consciência

1.6. Sialorréia

1.7. Liberação esfincteriana

1.7.1. característica de tônico - clônico

1.8. Período pós ictal (pós crise)

1.8.1. Letárgica, olhar vago, sonolenta

2. Situações

2.1. Epilepsia

2.1.1. alteração temporária e reversível - convulsões que ocorrem sem condições tóxicas, metabólicas ou febris de base

2.1.1.1. É um diagnóstico de exclusão

2.2. Outras causas

2.2.1. Primeira vez?

2.2.1.1. Pesquisar

2.2.1.1.1. Anamnese

2.2.1.1.2. Distúrbios Eletrólitos

2.2.1.1.3. Glicemia

2.2.1.1.4. Imunização

2.2.1.1.5. Doenças renais

2.2.1.1.6. Encefalopatia hipertensiva

2.2.1.1.7. Neuropatias

2.2.1.1.8. Erros inatos do metabolismo

2.2.1.1.9. Diabetes insipidus

2.2.1.1.10. Convulsão Febril

2.2.1.1.11. Intoxicação exógena

2.2.1.1.12. Infecciosas

2.2.1.1.13. Hidrocefalias

2.2.1.1.14. Doenças auto imunes

2.2.1.1.15. Neoplasia do SNC

2.2.1.1.16. Sangramentos intra-cranianos

2.2.1.1.17. Cardiopatias

3. Investigação

3.1. Anamnese e exame físico

3.1.1. Síndrome do bebê sacudido

3.1.2. Maus tratos

3.1.3. História de trauma

3.1.4. Picada de inseto

3.1.5. Tentativa de suicídio

3.1.5.1. Procurar tentativas anteriores

3.1.6. Sonolência/perda de peso

3.1.6.1. neoplasia

3.1.7. Toma algum remédio?

3.1.7.1. Diurético

3.1.8. Dieta cetogênica

3.1.9. Tipo de profissão

3.1.10. uso de drogas

3.1.11. dados perinatais

3.1.11.1. anóxia

3.1.11.2. problemas no desenvolvimento neuropsicomotor

3.1.11.3. história de leucomalácia

3.1.12. criança que não ganha peso, não cresce, vomita bastante

3.1.12.1. erros inatos do metabolismo

3.1.12.1.1. difícil diagnóstico

3.1.13. remédio controlado

3.1.13.1. intoxicação exógena

3.1.13.1.1. não acontece tanto

3.1.14. LES

3.1.14.1. manifestações cutâneas

3.1.14.2. antecedente familiar

3.1.15. história de IVAS anteriormente

3.1.15.1. dor de cabeça

3.1.15.2. febre

3.2. Monitorização

3.2.1. Pressão arterial

3.2.1.1. encefalopatias hipertensivas

3.2.2. glicemia capilar

3.2.2.1. hipoglicemia

3.2.3. temperatura

3.2.3.1. crise febril

3.2.4. Função renal

3.2.4.1. verificar se tem uremia

3.2.5. saturação

3.2.6. Frequência respiratória

3.2.7. Frequência cardíaca

3.2.8. Dosagem de eletrólitos

3.2.9. gasometria

3.2.9.1. hipo/hiper capia

3.2.10. função hepática

3.2.10.1. intoxicação

3.2.11. auto anticorpos

3.2.12. Hemograma

3.2.12.1. agentes infecciosos

3.2.12.2. leucocitose pós convulsão é por infecção?

3.2.12.2.1. não, pós pode não ter desvio. Sendo somente do processo de convulsão

3.3. Exames complementares

3.3.1. Liquor

3.3.1.1. suspender meningite

3.3.2. Eletroencefalograma

3.3.2.1. para quadros recorrentes

3.3.3. TC/RNM

3.3.3.1. RNM padrão ouro

3.3.4. ecocardiograma

3.3.4.1. endocardite

4. Manejo

4.1. Chegou o paciente com crise convulsiva, o que fazer?

4.1.1. anamnese

4.1.2. exame físico

4.1.3. avaliação dos sinais vitais

4.1.3.1. Pressão arterial

4.1.3.2. FC/FR

4.1.3.3. Saturação

4.1.3.4. Dosagem de elitrólitos

4.1.3.4.1. sódio, potássio, cálcio, magnésio

4.1.3.5. temperatura

4.1.3.6. Função renal/ Função hepática

4.1.3.7. Gsometria

4.1.3.8. Hemograma/PCR

4.1.3.9. glicemia

4.1.3.10. auto anticorpos

4.1.3.11. monitorização cardíaca

4.1.3.11.1. ECG

4.1.4. Suporte de o2

4.1.4.1. cateter

4.1.4.2. máscara

4.1.4.3. tubo

4.1.5. exames de neuroimagem

4.1.5.1. RNM/TC ou eletroencefalograma

4.1.5.1.1. quadros recorrentes

4.1.6. cânula para segurar a língua

4.1.7. Medicação

4.1.7.1. Momento de crise

4.1.7.1.1. diazepam

4.1.7.2. momento crise neonatal

4.1.7.2.1. Fenobarbital

4.1.7.3. observações

4.1.7.3.1. diazepam até 3 vezes

4.2. sequência do manejo:

4.2.1. Estabilização

4.2.2. Monitorização/suporte

4.2.3. oferta de o2

4.2.4. diazepam

4.2.5. enquanto isso conversa com o responsável