Conceitos Básicos de Shell Script.

Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
Conceitos Básicos de Shell Script. por Mind Map: Conceitos Básicos de Shell Script.

1. Automatização

1.1. adicionar e remover usuários; verificar a utilização da memória, CPU, disco; iniciar e finalizar serviço; realizar backups etc.

2. Linguagem de Programação

2.1. podemos dizer que as linguagens de programação podem ser de dois tipos: compiladas e interpretadas.

2.2. Os programas escritos nesta linguagem são chamados "programas fontes".

2.3. Alguns exemplos de linguagens compiladas são: Linguagem C, Pascal, Cobol, Fortran etc.

2.3.1. o compilador pode fazer otimizações para que o programa executável seja ainda mais rápido - esta é a grande vantagem das linguagens compiladas. Se você pretende desenvolver uma aplicação que requer muito processamento, esse tipo de linguagem é o mais indicado.

2.3.2. Um programa compilado deve ser programado, compilado e testado para ser usado apropriadamente. Se durante o uso você quiser fazer pequenos ajustes no programa, deverá ter acesso ao programa fonte, o que nem sempre ocorre.

2.4. Alguns exemplos de linguagens interpretadas são: PHP, ASP, Python e BASH

2.4.1. Se estiver usando programas interpretados, poderá alterar o código-fonte e usufruir de suas alterações.

2.5. o processo de interpretar o código-fonte para linguagem de máquina demanda tempo do processador. Por isso, o tempo de execução de um programa interpretado será maior do que o tempo de execução do programa compilado para linguagem de máquina.

3. Comandos no Linux

3.1. Manipulação de arquivos e diretórios

3.1.1. cat

3.1.1.1. Lista o conteúdo de um arquivo.

3.1.2. cp

3.1.2.1. Faz cópia de um arquivo.

3.1.3. rm

3.1.3.1. Remove um arquivo.

3.1.4. mv

3.1.4.1. Move (renomeia) um arquivo.

3.1.5. mkdir

3.1.5.1. Cria um diretório.

3.1.6. chown

3.1.6.1. Troca o dono de um arquivo.

3.1.7. chmod

3.1.7.1. Troca as permissões de um arquivo.

3.1.8. head

3.1.8.1. Lista início do arquivo.

3.1.9. tail

3.1.9.1. Lista o final do arquivo.

3.1.10. tar

3.1.10.1. Agrupa vários arquivos em um.

3.1.11. gzip

3.1.11.1. Compacta arquivo.

3.2. Controle do Sistema

3.2.1. date

3.2.1.1. Mostra/altera data e hora do sistema.

3.2.2. who

3.2.2.1. Mostra usuários conectados no sistema.

3.2.3. ps

3.2.3.1. Lista os processos do sistema.

3.2.4. history

3.2.4.1. Lista os últimos comandos digitados.

3.2.5. echo

3.2.5.1. Imprime mensagem na tela.

3.2.6. wc

3.2.6.1. Contador de palavras de um arquivo.

3.2.7. man

3.2.7.1. Mostra uma descrição detalhada dos comandos (ajuda).

4. Conceitos

4.1. o interpretador BASH: uma linguagem de programação de alto nível, aberta, gratuita, presente na maioria – se não em todas – as distribuições do Linux.

4.2. Foco de estudo

4.2.1. O foco desta disciplina é o estudo de uma linguagem que servirá para configurar e manipular o sistema computacional de uma forma rápida e simples. Nestas situações, o desempenho dessas aplicações não é um fator primordial. Desta forma, optamos por uma linguagem interpretada.

5. Shell

5.1. O shell do sistema operacional é interpretador de comandos que recebe os comandos digitados pelo usuário, interpretando para a consequente execução pelo sistema operacional. Por isso, muitas vezes o shell é também chamado de "interpretador de comandos".

5.1.1. Um shell script é uma herança do sistema operacional Unix. Mas a maioria dos sistemas operacionais modernos como o Windows, Linux, Mac OS permitem o uso de algum tipo de shell script.

5.2. Definição

5.2.1. Interface que permite a interação entre o usuário e o sistema operacional. É o programa que lê as informações digitadas pelo usuário, valida e então passa a execução para o sistema operacional. Também é conhecido como "linha de comando", "prompt de comando", console, terminal e outros nomes.

5.3. Script

5.3.1. Scripts são programas que permitem a execução de uma sequência de comandos interativamente no sistema operacional. Muitas vezes, os scripts são escritos apenas com os comandos que são usados na manipulação do sistema operacional. Desta forma, se você conhece bem os comandos do sistema operacional e tem algum conhecimento de lógica, certamente está apto a usar este tipo de linguagem

5.4. Interpretadoras

5.4.1. Bourne Shell (sh), C Shell (csh), Korn Shell, (ksh), e Bourne Again Shell (bash). O Windows utiliza o Power Shell.