FILOSOFIA DA CIÊNCIA

Comienza Ya. Es Gratis
ó regístrate con tu dirección de correo electrónico
FILOSOFIA DA CIÊNCIA por Mind Map: FILOSOFIA DA CIÊNCIA

1. GALILEU GALILEI

1.1. A Revolução Científica, que iniciou-se no século XVI, constituiu a transição de uma ciência observacional para uma Ciência baseada na experiência.

1.2. Galileu Galilei representou a superação do aristotelismo e passou a defender o método experimental. Além disso introduziu instrumentos científicos, como o telescópio.

1.3. Para o pensador italiano a Matemática era a base do conhecimento científico.

1.4. Galileu Galilei

2. ARISTÓTELES

2.1. Aristóteles definiu Tales de Mileto como o primeiro filósofo científico e deu continuidade às teses dos pensadores pré-socráticos.

2.2. A física aristotélica é caracterizada como observacional, isto é, construída a partir das percepções cotidianas. Assim, a física é composta de elementos que são, para o filósofo, evidências.

2.3. Algumas teorias defendidas pelo pensador foram o modelo geocêntrico e a teoria dos movimentos naturais.

2.4. Aristóteles

3. PRÉ-SOCRÁTICOS

3.1. Os filósofos pré-socráticos foram os primeiros sábios gregos que recorreram a uma explicação racional para o mundo.

3.2. Eram eles: Tales de Mileto, Anaximandro de Mileto, Pitágoras de Samos, Parmênides de Eleia e Heráclito de Efeso.

3.3. Os pré-socráticos passaram a se preocupar em superar a física, até então, exclusivamente pragmática por uma física que procura entender seus princípios e causas.

3.4. Esses pensadores passaram a associar a origem da physis ao lógos, ou seja, à razão.

3.5. Tales de Mileto

4. THOMAS KUHN

4.1. No século XIX fundou-se a busca por uma ciência objetiva e técnica, focada numa linguagem instrumental, que perdurou até o século seguinte. Contudo, essa perspectiva começou a ser contestada e é nesse cenário que Thomas Kuhn entra nesse processo.

4.2. O estadunidense foi um importante pensador do século XX que buscou introduzir uma visão mais humanizada e histórica dos fenômenos científicos.

4.3. Em sua principal obra, "A Estrutura das Revoluções Científicas", Kunh objetivava fornecer uma teoria histórica do desenvolvimento da Ciência, adequada às necessidades e aos questionamentos da época.

4.3.1. Além disso, buscava apresentar o caráter social da produção científica.

4.4. Para o pensador a Ciência seria um complexo de descobertas que podem ocorrer simultaneamente ou ao longo dos anos e, enquanto uma estrutura histórica em progresso, pode ser pensada de acordo com os seguintes passos: pré-ciência; ciência normal; crise-revolução; nova ciência normal e nova crise.

4.5. Thomas Kuhn

5. KARL POPPER

5.1. O filósofo austríaco Karl Popper foi um importante autor na análise filosófica da Ciência que introduziu o conceito da falseabilidade.

5.2. A teoria do Falsificacionismo admite que toda experiência se apresenta para uma estrutura teórica prévia, dessa forma, são sempre especulações que serão testadas em busca de comprovação.

5.2.1. Portanto, a Ciência não evoluiria, então, de um modelo indutivo ou dedutivo perfeito, mas sim da estrutura da tentativa e do erro

5.3. Em suma, critério de falseabilidade definiria o discurso de Popper e, mais que isso, o que tornaria confiável. A Ciência deve estar aberta aos riscos e às falhas, e que isso não é retrocesso para ela, mas sim um progresso.

5.4. Karl Popper