Jetzt loslegen. Gratis!
oder registrieren mit Ihrer E-Mail-Adresse
Período Joanino von Mind Map: Período Joanino

1. Conflitos Armados

1.1. Revolução Pernambucana

1.1.1. insatisfação

1.1.1.1. aumento de impostos

1.1.1.1.1. modernização do Rio de Janeiro

1.1.1.1.2. gastos com as lutas na Cisplatina

1.1.1.2. exclusividade na modernização no Rio de Janeiro

1.1.2. influência iluminista

1.1.2.1. Areópago de Itambé

1.1.2.1.1. primeira maçonaria

1.1.2.1.2. fluxo de ideias liberais

1.1.2.2. Seminário de Olinda

1.1.2.2.1. centro de formação de padres

1.1.2.2.2. ideias progessistas e iluministas

1.1.3. seca (1816)

1.1.3.1. diminuição na produção de alimentos

1.1.3.1.1. redução da oferta

1.1.3.2. falta do apoio do governo português

1.1.4. início (6 de março de 1917)

1.1.4.1. proclamação de uma República

1.1.4.2. medidas

1.1.4.2.1. liberdade de imprensa

1.1.4.2.2. liberdade religiosa

1.1.4.2.3. diminuição de impostos

1.1.5. fim

1.1.5.1. movimento heterogêneo

1.1.5.1.1. discordâncias sobre a abolição da escravidão

1.1.5.2. perdas territorias de Pernambuco

2. Medidas

2.1. abertura dos portos às nações amigas de Portugal

2.1.1. começa o desenvolvimento de uma "independência" brasileira em relação à Portugal

2.1.2. fim do pacto colonial

2.2. Alvará de Primeiro de Abril (1808)

2.2.1. liberou a instalação de indústrias no Brasil

2.2.2. medida sem efeito prático

2.2.2.1. pela falta de

2.2.2.1.1. mão de obra

2.2.2.1.2. capital

2.2.2.1.3. interesse

2.2.2.2. mesmo com a liberação, a indústria brasileira não encontrou incentivos para seu desenvolvimento

2.3. fundação do Banco do Brasil (1808)

2.4. Tratados de 1810

2.4.1. alteração nas taxas alfandegárias

2.4.1.1. 15% sobre a Inglaterra

2.4.1.2. 16% sobre Portugal

2.4.1.3. 24% sobre outros países

2.4.2. pressão inglesa para a abolição do comércio de escravos

2.4.3. ingleses residentes em territórios portugueses seriam julgados por leis inglesas

2.4.4. liberdade religiosa para ingleses que moram no Brasil

2.5. Elevação do Brasil a Reino Unido de Portugal e Algarves (1815)

2.5.1. relaciona-se com a derrota de Napoleão e formação do Congresso de Viena

2.5.1.1. expectativa de retomada da família real a Portugal

2.5.1.2. Congresso de Viena reconhecia apenas Portugal como sede do governo de João VI

2.5.1.2.1. a regência de João VI a partir do Brasil era considerada "ilegítima"

2.5.2. medida necessária para Portugal ter direito ao voto no Congresso de Viena

2.5.3. equiparação entre Portugal e Brasil

2.5.3.1. aumento na "independência" brasileira

2.5.3.2. perda da condição de colônia

2.5.3.3. insatisfação portuguesa

2.6. Investimentos na Cultura

2.6.1. Missão Artística Francesa

2.6.1.1. recebimento de artistas franceses no Brasil

2.6.2. Real Biblioteca

2.6.3. Imprensa Régia

2.6.4. Teatro Real

2.6.5. Academia das Belas Artes

2.7. Anexação da Cisplatina (1821)

3. 22 de janeiro de 1808

3.1. chegada da família real

4. Contexto Europeu Prévio

4.1. Bloqueio Continental

4.1.1. instituído em 1806

4.1.2. decretado por Napoleão Bonaparte

4.1.3. tentativa de hegemonia da França

4.1.4. objetivo de atacar a economia inglesa

4.1.5. proibia o comércio dos países europeus com a Inglaterra

4.2. dependência econômica de Portugal com a Inglaterra

4.2.1. não podia adotar o Bloqueio Continental

4.2.1.1. Napoleão se desagrada

4.2.1.2. Tratado de Fontainebleau

4.2.1.2.1. acordo entre Espanha e França

4.2.1.2.2. objetivo de atacar e tomar controle de Portugal

4.2.1.3. Portugal decide levar a família real para o Brasil

4.2.1.3.1. apoio marinho da Inglaterra

5. O fim do período

5.1. Revolução Liberal do Porto

5.1.1. insatisfações

5.1.1.1. governo regencial comandado por um militar inglês

5.1.1.2. comerciantes prejudicados economicamente

5.1.1.2.1. Tratados de 1810

5.1.1.2.2. abertura dos portos

5.1.1.3. elevação do Brasil a Reino Unido

5.1.2. início (agosto de 1820)

5.1.3. características

5.1.3.1. influência maçônica

5.1.3.1.1. Sinédrio

5.1.3.2. nacionalismo

5.1.3.3. apoio da burguesia

5.1.3.4. ideais liberais

5.1.4. consequências

5.1.4.1. Portugal torna-se uma monarquia constitucional

5.1.4.2. Retorno da Família Real (1821)

5.1.4.2.1. ameaça de perda do trono

5.1.4.2.2. João VI deixa seu filho Pedro para governar o Brasil

5.2. Regência de Dom Pedro I

5.2.1. discordância na composição do poder

5.2.1.1. Dom João VI queria seu filho concentrando o poder

5.2.1.2. Cortes de Lisboa queriam a descentralização do poder

5.2.2. insegurança econômica

5.2.2.1. Dom João VI esvaziou os cofres brasileiros

5.2.3. pressão para a volta de dom Pedro para Portugal

5.2.3.1. Dia do Fico

5.2.3.1.1. decidiu permanecer no Brasil

5.2.3.1.2. 9 de janeiro de 1822

5.2.4. convocação de Assembleia Constituinte

5.2.5. tropas de Lisboa foram declaradas inimigas

5.2.6. proclamação da Independência (7 de setembro de 1822)

5.2.6.1. fim do período Joanino

6. Aluno: Pedro Vítor de Oliveira Monte

6.1. 2 ano C JQ