POLÍTICAS, COTIDIANO E AVALIAÇÃO

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
POLÍTICAS, COTIDIANO E AVALIAÇÃO by Mind Map: POLÍTICAS, COTIDIANO E AVALIAÇÃO

1. Avaliação da aprendizagem

1.1. Como fazer? Como avançar?

1.2. Escola preparatória/Testes em larga Escala: são o caminho?

1.3. Dados quantitativos são excludentes e não ensinam. Sua visão excludente prejudica os estudantes.

1.4. Diferença entre a finalidade da Avaliação classificatória e da mediadora.

1.4.1. São distintos em instrumentos, registros e finalidade.

2. Avaliação mediadora

2.1. Há avanços no discurso pedagógico mas nas práticas evoluímos pouco.

2.2. Exames em larga escala apontam o fracasso da educação no país.

2.3. Aprendizagem para todos.

2.4. Não reprovar é sinônimo de pouca exigência da escola ou até "não avaliar".

2.4.1. Índices de repetência e evasão altos

2.5. Avaliação individualizada, permanente e gradativa : mediadora.

2.6. Acompanhar o aluno é melhor do que repetência.

3. Avaliação no cotidiano escolar

3.1. Há evoluções por parte da escola, professores, governo

3.2. Necessidade de aprofundar o tema junto aos professores e futuros professores.

3.2.1. Ampliar discussões.

3.3. Poucos currículos oferecem formação/disciplinas sobre avaliação.

3.4. Legislação educacional é desconhecida pelos gestores.

3.5. LDB/BNCC

4. Avaliação da Educação Infantil

4.1. Observar muito o aprendiz.

4.1.1. Transferir o olhar para cada criança individualmente.

4.2. Respeito aos interesses/necessidades.

4.3. Avaliar não é julgar a capacidade/aptidão.

5. Observação e registro para avaliação

5.1. Notas e médias condizem com a avaliação classificatória.

5.2. É necessário uma descrição.

5.2.1. O apoio pedagógico depende do saber o que aquela nota significa, saber quais questões o aluno acertou e no que ele tem dificuldade.

5.3. Participação dos alunos favorece à autonomia.

5.4. Compartilhar relatórios com gestores, professores, familiares, abrem possibilidades.

5.4.1. Revisar, revisitar, reorganizar

6. Erro e reprovação

6.1. Reprovar na Educação Básica embora seja um direito estudar?!

6.2. Vencer a avaliação classificatória.

6.3. Corrigir para atribuir notas ou interpretar o erro para saber como proceder?

6.4. Dúvidas, erros ou desacertos decorrem de uma série de fatores a analisar,

6.4.1. O“erro” do aluno é apenas sinalizador da ação futura do professor.

6.5. Não há certos/errados absolutos no caminho da aprendizagem.

6.5.1. Ação mediadora para conhecer o aluno, o motivo o erro.

7. Tempo de admiração

7.1. observar + refletir + agir

7.2. Tempo de admiração dos alunos; tempo de reflexão sobre as aprendizagens e tempo de mediação/reconstrução das práticas educativas.

7.3. Diário, curioso, aberto à imprevisibilidade e vivências.

7.4. Espaços e tempos para diálogo, para conversa nas escolas, entre professores e gestores, alunos e familiares.

8. Nome: Andréia Schneider Data: 05/08/2020 Disciplina: Mediação Pedagógica - Analiação ENTREVISTA DE ESTEBAN, M. T. . Entrevista com Jussara Hoffmann. Teias (Rio de Janeiro), v. 19, p. 291-301, 2018.