OCUPAÇÃO DO ESPAÇO TERRITORIAL BRASILEIRO

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
OCUPAÇÃO DO ESPAÇO TERRITORIAL BRASILEIRO by Mind Map: OCUPAÇÃO DO ESPAÇO TERRITORIAL BRASILEIRO

1. O Brasil é uma Federação ou um Estado composto de 26 estados e 1 Distrito Federal onde está localizada a atual cidade capital Brasília.

2. Os complexos regionais:

2.1. Em 1967, o geógrafo Pedro Pinchas Geiger regionalizou o território brasileiro em três complexos ou Macrorregiões geoeconômicas: a Amazônia, o Nordeste e o Centro-Sul.

2.2. Centro-Sul: região de maior importância econômica e política. Concentra a maioria da população, da riqueza e da produção industrial e agropecuária. Apesar disso, há desigualdades sociais, mais evidentes nas grandes cidades.

2.3. Nordeste: a maioria da população vive em condições precárias, mesmo com melhorias econômicas apresentadas nos últimos anos.

2.4. Amazônia: distingue-se pela presença da floresta amazônica e pela ocupação recente do território, que possui baixíssima densidade populacional. O avanço da agropecuária é o principal responsável pelo desmatamento na região

2.5. em 2001, o geógrafo Milton Santos propôs uma nova regionalização para o país. O critério utilizado foi a infraestrutura que sustenta redes de informação, mercadorias, capitais e pessoas. Isso porque, para ele, o ingresso do Brasil na Terceira Revolução Industrial exige considerar esses fatores, responsáveis por inserir as realidades locais no contexto global. Ele considerou quatro regiões:

2.6. uma região formada pelo Sudeste e pelo Sul, caracterizada pela densidade de fluxos de mercadorias, capitais e pessoas. Seu núcleo é São Paulo.

2.7. o Nordeste, que possui infraestruturas e redes de informações descontínuas, um espaço com grandes problemas sociais.

2.8. o Centro-Oeste, cuja agropecuária moderna impulsionou economicamente a ocupação e integração do espaço geográfico. É uma região com grande dependência do Sul e Sudeste.

2.9. a Amazônia, pouco habitada, que passa por transformações econômicas.

3. IBGE: necessidade de dividir o Brasil de acordo com suas diferenças. Órgão criado em 1938 com essa finalidade.

3.1. As duas primeiras divisões regionais do país foram elaboradas segundo o critério de região natural (segundo os aspectos naturais – clima, relevo ou vegetação)

3.2. REGIÕES HOMOGÊNEAS:

3.3. Em 1969, elaborou um mapa adotando o critério de regiões homogêneas (critério mais abrangente, vai além dos aspectos naturais, envolvendo elementos sociais e econômicos).

3.4. Criação da região Sudeste

3.5. A região Leste desaparece

3.6. 1942 – criação do território de Fernando de Noronha 1943 – criação dos territórios de Guaporé, Rio Branco, Amapá (Norte), de Ponta Porã (Centro-Oeste) e de Iguaçu (Sul) 1946 – extinção dos territórios de Ponta Porã e Iguaçu

3.7. 1956 – o território de Guaporé passa a denominar-se território federal de Rondônia (em homenagem ao marechal Cândido Rondon) 1960 – criação do Distrito Federal em Goiás, transferindo a capital do Rio de Janeiro para Brasília 1962 – o território do Acre passa a estado e altera-se a denominação do território do Rio Branco para território de Roraima

3.8. 1974 – fusão dos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro, com a capital na cidade do Rio de Janeiro

3.9. 1977 – criação do estado do Mato Grosso do Sul

3.10. 1981 – o território de Rondônia passa a estado da Federação

3.11. 1988 – criação do estado de Tocantins, os territórios de Amapá e Roraima passam a estados e é extinto o território de Fernando de Noronha, que, em 1989, torna-se distrito do estado de Pernambuco

4. A ocupação do território brasileiro se iniciou com pequenos arraiais espalhados em diversas localidades. Tais ocupações aconteceram devido à necessidade européia de ampliar suas atividades comerciais, o que fez com que procurassem novos produtos e novas áreas a serem exploradas.

5. O povoamento brasileiro, no século XVI, se limitou em territórios litorâneos próximos ao oceano Atlântico onde desenvolveram inúmeras lavouras de cana-de-açúcar no Recôncavo Baiano e no Nordeste, o que resultou na transferência da pecuária, que antes se desenvolvia na Zona da Mata nordestina, para o sertão nordestino. Neste período começa o extermínio indígena que foi tanto físico (genocídio) quanto cultural (etnocídio).

6. No século XVII, aconteceram as primeiras expedições denominadas bandeiras, que povoou em grande escala o território brasileiro, principalmente nas extremidades do Rio Amazonas, do Rio São Francisco e do sertão nordestino. Os portugueses, em maior número que os nativos, dominaram a região e começaram a capturar os nativos para juntos buscarem ouro e pedras preciosas. Em 1616, fundaram Belém do Pará.

6.1. No século XVIII, houve um grande aumento na população do território, fato que foi causado pela descoberta de ouro e pedras preciosas em regiões hoje denominadas Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso e Bahia. Esta população se alojou em povoamentos dispersos no interior do território, mas estes logo foram se esvaziando. Na medida em que as preciosidades foram se esgotando, o povo foi se dispersando.

7. O povoamento ocorrido no interior do território teve intenção de explorar e extrair riquezas de lá, mas este também trouxe alguns benefícios, como a abertura de estradas que dava acesso a regiões litorâneas e o fortalecimento das ligações entre os criadores de gado.

8. No século XIX, houve a grande expansão territorial onde os territórios ao sul tornaram-se inteiramente povoados. As procuras por algodão e café se intensificaram, mas a prosperidade originada pelo algodão se finda juntamente com a guerra de independência norte-americana e em contrapartida a do café se intensifica com sua valorização na Europa. O cultivo do café incentivou o trabalho assalariado e a acumulação de capitais, o que impulsionou o desenvolvimento industrial. Este período ainda marca o início da mecanização com a instalação das ferrovias, dos telégrafos e das companhias de navegação.

9. No início do século XX, ocorreram movimentos de desbravamento e povoamento de novas localidades dentro do território, o que ficou conhecido com as frentes pioneiras se iniciando em São Paulo. Este processo foi baseado na economia que girava em torno do café onde este necessitava de mais lugares para sua lavoura. O aumento das exportações, o esgotamento dos solos e a facilidade de empréstimos bancários foram as causas deste grande movimento que se iniciou no Vale do Paraíba, passou por Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e terminou no Paraná. Este desbravamento é conhecido como a Marcha do Café.

10. Outros motivos importantes para o pioneirismo foi a expansão ferroviária, a colonização por imigrantes no Sul do território, a Marcha para o Oeste (que foi um movimento de ocupação do Centro-Oeste) e o aproveitamento agrícola das áreas do cerrado para o cultivo da soja e para a criação de gado.

11. Por Gabriela Cabr