Princípios das Ciências da Saúde

Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Princípios das Ciências da Saúde by Mind Map: Princípios das Ciências da Saúde

1. Ações Específicas

1.1. Divulgação e implementação da Política Nacional de Promoção da Saúde

1.2. Alimentação saudável

1.3. Prática corporal/atividade física

1.4. Prevenção e controle do tabagismo

1.5. Redução da morbimortalidade em decorrência do uso abusivo de álcool e outras drogas

1.6. Promoção do desenvolvimento sustentável

2. Política Nacional de Promoção à saúde

2.1. Diretrizes

2.1.1. Reconhecer na promoção da saúde uma parte fundamental da busca da equidade, da melhoria da qualidade de vida e de saúde;

2.1.2. Estimular as ações intersetoriais, buscando parcerias que propiciem o desenvolvimento integral das ações de promoção da saúde;

2.1.3. Incentivar a pesquisa em promoção da saúde, avaliando eficiência, eficácia, efetividade e segurança das ações prestadas.

2.2. Objetivos Específicos

2.2.1. Incorporar e implementar ações de promoção da saúde, com ênfase na atenção básica;

2.2.2. Promover o entendimento da concepção ampliada de saúde.

2.2.3. Contribuir para o aumento da resolubilidade do Sistema, garantindo qualidade, eficácia, eficiência e segurança das ações de promoção da saúde;

2.3. Objetivo Geral

2.3.1. Promover a qualidade de vida e reduzir vulnerabilidade e riscos à saúde relacionados aos seus determinantes e condicionantes

3. Carta de Direitos

3.1. ACESSO ORDENADO E ORGANIZADO

3.2. TRATAMENTO ADEQUADO E EFETIVO

3.3. TRATAMENTO QUE RESPEITE VALORES E DIREITOS

3.4. TODO CIDADÃO TEM RESPONSABILIDADES

4. ESFERAS

4.1. UNIÃO

4.1.1. MINISTÉRIO DA SAÚDE

4.1.1.1. FORMULA

4.1.1.2. NORMATIZA

4.1.1.3. FISCALIZA

4.2. ESTADOS

4.2.1. PLANEJA

4.2.2. SECRETARIA ESTADUAL SAÚDE

4.2.2.1. Participa da formulação e ações de saúde

4.2.2.2. Auxilia os municípios

4.2.2.3. Avalia

4.3. MUNICÍPIOS

4.3.1. Organiza

4.3.2. Formula

4.3.3. Executa

4.3.4. Serviços de saúde em articulação com o conselho

5. OBJETIVOS

5.1. IDENTIFICAR E DIVULGAR FATORES CONDICIONANTES e DETERMINANTES DA SAÚDE.

5.2. PROMOÇÃO, PROTEÇÃO E RECUPERAÇÃO DA SAÚDE.

5.3. FORMULAR POLÍTICAS DE SAÚDE

6. PRINCÍPIOS IDEOLÓGICOS

6.1. EQUIDADE

6.2. UNIVERSALIDADE

6.3. INTEGRALIDADE

7. DIRETRIZES ORGANIZACIONAIS

7.1. DESCENTRALIZADO

7.2. HIERARQUIZADO

7.2.1. ATENÇÃO PRIMÁRIA

7.2.1.1. SAÚDE DA FAMÍLIA

7.2.1.2. UBS

7.2.2. ATENÇÃO SECUNDÁRIA

7.2.2.1. CENTROS ESPECIALIZADOS

7.2.3. ATENÇÃO TERCIÁRIA

7.2.3.1. HOSPITAIS DE REFERÊNCIA

7.3. REGIONALIZADO

7.4. PARTICIPAÇÃO POPULAR

7.4.1. Conselhos e conferências

7.4.1.1. VISAM

7.4.1.1.1. FORMULAR ESTRATÉGIAS

7.4.1.1.2. CONTROLAR

7.4.1.1.3. AVALIAR

8. É um produto da:

8.1. REFORMA SANITÁRIA

8.2. CONSTITUIÇÃO DE 1988

8.2.1. LEI 8.080

8.2.2. LEI 5.142

9. CONSELHOS DA SAÚDE

9.1. CONASS

9.2. CIB

9.3. CIT

9.4. CONASEMS

9.5. COSEMS

10. EDUCAÇÃO INTERPROFISSIONAL EM SAÚDE

10.1. Graduação

10.1.1. Diretrizes de cursos desatualizadas

10.1.1.1. Formação Uni profissional

10.2. Integração Profissional

10.2.1. Redução da Duplicação de atos

10.2.1.1. Melhor atendimento ao paciente/usuário reduzindo erros, aumentando a segurança

10.2.1.1.1. Redução dos custos dos serviços

10.3. Colaboração

10.3.1. Forma de trabalho interprofissional em que há menor independência e integração das ações entre os diferentes profissionais

10.4. Trabalho sem colaboração

10.4.1. Fatores culturais, pessoais ou institucionais

10.4.1.1. Competição entre os profissionais de saúde

10.5. Multidisciplinar e multiprofissional

10.5.1. Diferentes áreas do conhecimento ou de atuação profissional que mantém uma relação de independência

10.5.1.1. Apesar de poderem compartilhar objetivos em comum, caminham em paralelo, com limitada interação

10.6. Interdisciplinaridade e interprofissionalidade

10.6.1. Representam que há uma relação de interdependência, com intenção marcada pela colaboração entre os diferentes domínios entorno de um objetivo em comum

10.7. Trabalho em equipe

10.7.1. Ocorre quando diferentes profissionais trabalham de forma integrada, com intensa independência de suas ações, compartilhando uma identidade de equipe

10.8. Práticas colaborativas

10.8.1. Mantém forte relação com a centralidade do usuário, família e comunidade e suas necessidades na ordenação da interação que marcam o exercício dessas práticas