Get Started. It's Free
or sign up with your email address
Gravidez by Mind Map: Gravidez

1. Alimentos a evitar

1.1. Lacticionios não pasteurizados

1.2. Quejos mal curados

1.3. Carne e peixe pouco cozinhados

1.4. Legumes e fruta mal lavados

1.5. Enchidos

2. Recomendações alimentares

2.1. Proteína

2.1.1. Ingerir DIARIAMENTE: Lacticínios- queijo, iogurte, leite.

2.1.2. Ingerir MODERADAMENTE: Proteína de origem animal- carne, pescado e ovos.

2.2. Hidratos de Carbono

2.2.1. Pão integral

2.3. Lípidos

2.3.1. Ácidos gordos essenciais

2.3.1.1. ácido alfa-linoleico (n-3)

2.3.1.1.1. peixes gordos: sardinha, carapau

2.3.1.2. ácido linoleico (n-6)

2.3.1.2.1. azeite

2.4. Ácido fólico

2.4.1. Cereais Integrais

2.4.1.1. pão, massa e arroz integrais

2.4.2. Leguminosas

2.4.2.1. lentilhas, ervilhas, feijão, grão de bico e favas

2.4.3. Hortícolas de folhas verdes

2.5. Ferro

2.5.1. Fonte Animal

2.5.1.1. carne e peixe

2.5.2. Hortícolas de folha verde

2.5.3. Vitamina C

2.5.3.1. Sumo de laranja

2.6. Iodo

2.6.1. Pescado, leguminosas, leite e produtos lácteos, hortícolas e sal iodado.

2.7. Cálcio e Vitamina D

2.7.1. Cálcio

2.7.1.1. Leite e produtos lácteos

2.7.1.2. Cereais (pão de centeio integral)

2.7.2. Vitamina D

2.7.2.1. Exposição ao sol (com as devidas precauções)

2.8. Magnésio

2.8.1. Frutos secos com pele

2.8.1.1. amêndoa, caju, amendoim, avelã

2.8.2. Cereais

2.8.2.1. flocos trigo e pão integral

2.8.3. Vegetariano

2.8.3.1. tofu e soja

2.8.4. Leguminosas

2.8.4.1. feijão manteiga e feijão frade cozido demolhado

2.9. Leguminosas

2.9.1. feijão e grão de bico

2.10. Hidratação- Água

2.10.1. Sopas, saladas e frutas

2.10.2. Sumos naturais e infusões

2.11. Zinco

2.11.1. Carne, peixe, produtos lácteos e cereais

3. Problemas e Complicações frequentes

3.1. Face ao Tamanho do Feto

3.1.1. 1º Trimestre

3.1.1.1. Abortos

3.1.1.2. Defeitos Congénitos

3.1.1.3. Enjoos

3.1.1.4. Fadiga

3.1.2. 2º Trimestre

3.1.2.1. Dores Lombares

3.1.2.2. Cãibras nas Pernas

3.1.2.3. Azia

3.1.3. 3º Trimestre

3.1.3.1. Falta de ar

3.1.3.2. Hemorróidas

3.1.3.3. Insónias

3.2. Adolescência

3.2.1. Pré-eclampsia

3.2.2. Trabalho de parto prematuro

3.2.3. Anemia

3.3. Gravidez de alto risco

3.3.1. Grávida com excesso de peso

3.3.1.1. Pré-eclampsia

3.3.1.2. Diabetes Gestacional

3.3.1.3. Trabalho de parto mais difícil

3.3.2. Gravidez múltipla (+ de um feto)

3.3.2.1. Anemia

3.3.2.2. Pré-eclampsia

3.3.2.3. Trabalho de parto mais difícil e mais cedo do que previsto

3.3.3. Estado clínico antes da Gravidez

3.3.3.1. Outras Perturbações

3.3.3.1.1. Hemorragia Vaginal

3.3.3.1.2. Mola hidatiforme

3.3.3.1.3. Fibromas

3.3.3.1.4. Distúrbios da placenta e do líquido aminiótico

3.3.3.1.5. Ruptura prematura das menbranas

3.3.3.1.6. Trabalho de parto prematuro

3.3.3.1.7. Apresentação anormal do feto no final da gravidez

3.3.3.2. Hipertensão arterial

3.3.3.2.1. Crescimento deficiente do feto

3.3.3.3. Doenças no Figado

3.3.3.4. Doenças Cardíacas

3.4. Aborto e Gravidez Ectópica

3.4.1. Tipos de Aborto

3.4.1.1. Iminente

3.4.1.2. Falhado

3.4.2. Causas do Aborto

3.4.2.1. Anomalia nos Cromossomas

3.4.2.2. Ingestão de álcool, tabaco, drogas, ou outras substâncias

3.4.2.3. Problemas de saúde: Doenças cardíacas ou renais, diabetes ou rubéola

3.4.2.4. Rejeição do feto pelo sistema imunitário da mulher

3.4.3. Gravidez Ectópica

3.4.3.1. É quando o óvulo fecundado se implanta fora do útero. Em maioria dos casos ocorre nas trompas de falópio.

4. Principais alterações fisiológicas

4.1. Ao nível do:

4.1.1. Sistema Nervoso Central

4.1.1.1. mudanças físicas, hormonais e psicológicas =>Instabilidade emocional

4.1.1.2. Sentimento de insegurança e medo de ser mãe até ao final da gravidez.

4.1.1.3. Hipertrofia das glândulas sebáceas das aréolas (com função de lubrificação da aréola) – Tubérculos de Montgomery;

4.1.2. Aparelho Cardiovascular

4.1.2.1. quantidade de ar movimentado em cada ciclo e frequência respiratória devido ao consumo do ar pelo feto.

4.1.2.2. do volume do sangue do sangue em 30% em média

4.1.2.3. da pressão venosa no MMII pela compressão parcial da veia cava, derivado do aumento do volume do útero.

4.1.2.4. frequência cardíaca (aumento de 10 bpm)

4.1.3. Sistema Respiratório

4.1.3.1. da expansão dos pulmões devido è elevação do diafragma em função do útero com maiores dimensões, proporcionando fadiga e apneia.

4.1.4. Seios

4.1.4.1. sensibilidade

4.1.4.2. Aparecimento da rede venosa de Haller => hipervascularização => dilatação venosa.

4.1.4.3. Hiperpigmentação e aumento das aréolas;

4.1.4.4. Ereção e aumento do tamanho dos mamilos.

4.1.4.5. Possível presença de colostro em torno de 7 a 8 semanas.

4.1.5. Sistema Tegumentar

4.1.5.1. Hiperpigmentação na pele

4.1.5.1.1. Linha nigra (vai do monte de vênus à cicatriz umbilical)

4.1.5.1.2. Cloasma (manchas castanhas no rosto)

4.1.5.2. Hiperatividade das glândulas sudoríparas sebáceas e dos folículos pilosos =>Sudorese, espinhas e pêlos em excesso (lanugem)

4.1.5.3. Depósito de gordura nos seios, nádegas e abdómem => estiramento da pele => estrias.

4.1.6. Aparelho Digestivo

4.1.6.1. Progesterona=> relaxamento, peristaltismos diminuído => retardação do esvaziamento gástrico e no trânsito intestinal => náuseas, vómitos, constipação e pirose.

4.1.6.2. Alterações do apetite => aversão, desejo e perversão.

4.1.7. Sistema Urinário

4.1.7.1. volume sanguíneo => rins filtram maior quantidade de sangue => maior volume de urina eliminada

4.1.7.2. Polaciúria => ação da progesterona no relaxamento da musculatura lisa => dilatação dos ureteres;

4.1.7.3. No final da gravidez => aumento da pressão do útero sobre a bexiga.

4.1.8. Aparelho Genital

4.1.8.1. corpo uterino (1kg) => alongamento e engrossamento das fibras musculares;

4.1.8.2. A forma do útero passa de piriforme (pêra) para a forma ovóide.

4.1.8.3. Amolecimento do colo (preparando-se para a dilatação no final da gravidez);

4.1.8.4. Mudança na coloração do colo, vagina, vulva e períneo => aumento do fluxo sanguíneo;

4.1.8.5. A produção do muco cervical torna-se abundante. Torna-se espesso, opaco, viscoso, formando um tampão chamado de tampão mucoso => obstruí o canal cervical e protege a cavidade uterina.

4.1.9. Sistema Locomotor

4.1.9.1. Mudança do centro da gravidade para manter seu equilíbrio => lordose e marcha anserina.

5. Necessidades nutricionais

5.1. Macronutrientes

5.1.1. Proteínas

5.1.1.1. 0,8 g/Kg/D

5.1.1.1.1. aproximadamente -> 71g/D

5.1.2. Hidratos de Carbono

5.1.2.1. 175 g/D

5.1.3. Lípidos

5.1.3.1. = não grávida

5.1.3.2. Omega-3

5.1.3.2.1. ácidos gordos

5.2. Micronutrientes

5.2.1. Vitaminas

5.2.1.1. A

5.2.1.1.1. 550 ug/D

5.2.1.1.2. Desenvolvimento

5.2.1.1.3. 4,7 g/D

5.2.1.2. C

5.2.1.2.1. 70 mg/D

5.2.1.2.2. Ajuda n/ fixação + absorção d/ Fe

5.2.1.3. D

5.2.1.3.1. 10 ug/D

5.2.1.3.2. Promove absorção Ca

5.2.1.4. B9 (Acido Fólico)

5.2.1.4.1. crescimento celular rápido

5.2.1.4.2. divisão + replicação celular

5.2.1.4.3. 400-800 ug/D

5.2.1.4.4. síntese de nucleótido p/desenvol.

5.2.2. Fibra

5.2.2.1. 28g/D

5.2.3. Minerais

5.2.3.1. Ferro

5.2.3.1.1. 22 mg/D

5.2.3.2. Cálcio

5.2.3.2.1. 1000 mg/D

5.2.3.2.2. regulação metabolismo

5.2.3.2.3. formação escleto

5.2.3.3. Magnésio

5.2.3.3.1. 350 mg/D

5.2.3.4. Zinco

5.2.3.4.1. 11 mg/D

5.2.3.5. Sódio

5.2.3.5.1. 1,5/D

5.2.3.6. Potássio

5.2.3.6.1. 4,7 g/D

5.3. Gasto Energético

5.3.1. Período total

5.3.1.1. 80 000 kcal -> ≅ 300 kcal/dia

5.3.1.1.1. 1º Trimestre

5.3.1.1.2. 2º Trimestre

5.3.1.1.3. 3º Trimestre

5.3.1.2. Suporte total do metabolismo

5.3.1.2.1. Feto

5.3.1.2.2. Mãe

5.3.1.2.3. Placenta