Get Started. It's Free
or sign up with your email address
HELMINTOS by Mind Map: HELMINTOS

1. Ascaris lumbricoides

1.1. Monoxeno

1.2. Infecção passiva

1.3. Parasita cosmopolita

1.4. Geohelminto

1.5. Ovos

1.5.1. Membrana externa

1.5.2. Membrana interna

1.5.3. Membrana mamilonada

1.6. Fêmea elimina 200.000 ovos/dia

1.7. Lesões na parede do intestino

1.8. Má absorção de nutrientes pelo hospedeiro

1.9. Sintomas

1.9.1. Hipoglicemia

1.9.2. Pneumonia

1.9.3. Manchas na pele

1.9.4. Náuseas

1.9.5. Dores abdominais

1.9.6. Nervosismo

2. Schistosoma mansoni

2.1. Classe trematoda

2.1.1. Doença endêmica

2.1.2. S. Mansoni, 55 países

2.1.2.1. existente no Brasil

2.1.3. S. Haematobium, 53 países

2.2. Vermes

2.2.1. Adultos

2.2.2. Local

2.2.2.1. Pequenas veias do intestino e fígado

2.3. Fêmea

2.3.1. cor escura

2.4. Macho

2.4.1. apresenta fenda

2.4.1.1. copula para fêmea

2.4.2. cor branca, leitosa

2.5. Ciclo heteróxeno

2.5.1. hospedeiro intermediario

2.5.1.1. biomphalaria

2.5.1.1.1. biomphalaria glabrata

2.5.1.1.2. biomphalaria straminea

2.5.1.1.3. biomphalaria tenagophila

2.6. Ovos

2.6.1. Eliminado pelas fezes

2.6.1.1. cai em coleção de água

2.6.1.1.1. eclosão dos ovos

2.6.1.1.2. rios, cachoeiras, lagos

2.6.2. morfologia

2.6.2.1. locomoção

2.6.2.2. espículo lateral

2.6.3. causa reação inflamatória no hospedeiro

2.6.3.1. ovo sofre calcificação

2.6.3.2. formação de fibras

2.7. Contaminação

2.7.1. sempre por cercária

2.8. Patogenia

2.8.1. V.M.I

2.8.1.1. postura dos ovos

2.8.1.2. 400 ovos por dia

2.8.1.3. fora do intestino

2.8.1.3.1. alguns ovos chegam a luz do intestino

2.8.1.3.2. cerca de 30% dos ovos

2.8.1.4. grande parte dos ovos migram para o fígado

2.8.1.4.1. fixação de ovos

2.8.1.4.2. calcificação dos ovos

2.8.1.4.3. formação de fibras

2.8.1.5. alguns ovos migram para o baço

2.8.1.5.1. fixação de ovos

2.8.2. V.P

2.8.2.1. local de copula

2.8.3. Medula óssea

2.8.3.1. ovo inserido

2.8.3.2. deposição de fibras

2.8.3.3. fibrose

2.8.3.3.1. esquistossomose medular

2.8.4. Alterações cutâneas

2.8.4.1. fase aguda

2.8.4.1.1. dermatite cercariana

2.8.4.1.2. reações alergicas locais

2.8.4.2. fase crônica

2.8.4.2.1. intestinal

2.8.4.2.2. hepato-intestinal

2.8.4.2.3. hepato-esplênica

3. Enterobius vermiculares

3.1. Conhecido como Oxiuros

3.2. Monoxeno

3.3. Infecção passiva

3.4. Ovo

3.4.1. Em forma de "D"

3.4.2. Membrana dupla transparente

3.4.3. Larva Rabditoide

3.5. Fêmea elimina 10.000 ovos por dia

3.6. Ovos são embrionados em poucas horas

3.6.1. Pode ocorrer autoinfecção

3.7. Mulheres podem apresentar ovos na urina

3.8. Sintomas

3.8.1. Apendicite

3.8.2. Vaginite

3.8.3. Diarreia

4. Trichuris trichiuria

4.1. Geohelminto

4.2. Monoxeno

4.3. Alimentos contaminados

4.4. Infecção passiva

4.5. Dimorfismo sexual

4.6. Ovos

4.6.1. 3-4 cm

4.6.2. 15 dias para serem embrionados

4.6.3. Membrana externa

4.6.4. Membrana interna

4.6.5. Massa mucoide

4.7. Fêmea elimina 70 ovos por dia

4.8. Sintomas

4.8.1. Anemia

4.8.1.1. Dor abdominal

4.8.2. Prolapso Retal

4.8.2.1. Exposição da mucosa do Reto

5. Ancylostomideo

5.1. Acylostoma duodenale

5.1.1. Bolsa copuladora

5.1.2. Cápsula Bucal com dois pares de dentes

5.2. Necator americanus

5.2.1. Bolsa copuladora na região posterior

5.2.2. Lâminas na boca

5.3. Monoxeno

5.3.1. Transmissão ativa

5.3.1.1. Vivem no solo

5.3.1.1.1. Quente

5.3.1.1.2. Úmidos

5.3.1.1.3. Arenoso

5.4. Ovo

5.4.1. Em elipse

5.4.2. Membrana externa fina

5.4.3. Massa embrionária

5.4.3.1. Depois se transforma em Larva

5.5. Larvas

5.5.1. Rabditoide

5.5.2. Filarioide

5.5.2.1. Forma parasitária

5.6. Sintomas

5.6.1. Cutânea

5.6.1.1. Irritação local

5.6.1.2. Prurido

5.6.1.3. Edema

5.6.2. Pulmonar

5.6.2.1. Pneumonia

5.6.3. Intestinal

5.6.3.1. Anemia

5.6.3.2. Cólicas abdominais

5.6.4. Retardo mental

5.6.5. Vontade de comer terra

6. Strongyloides stercoralis

6.1. Transmissão ativa

6.2. Monoxeno

6.3. Ciclo de vida livre (solo)

6.4. Ciclo direto (intestino humano)

6.4.1. Fêmea Partenogenética

6.4.1.1. Parasitas Triplóides

6.5. No intestino humano só há Fêmeas

6.6. Larvas

6.6.1. Haplóides (n)

6.6.1.1. Originam os Machos de Vida Livre

6.6.2. Diplóides (2n)

6.6.2.1. Originam as Fêmeas de Vida Livre

6.6.3. Triplóides (3n)

6.6.3.1. Originam as larvas infectantes no Ciclo Direto

6.7. Geralmente assintomáticos

7. Teníase

7.1. Corpo dividido em proglotes

7.1.1. Não tem larva e sim embrião

7.2. Heteroxeno

7.3. Ovo

7.3.1. Membrana externa

7.3.2. Membrana interna

7.3.3. Não é possível diferenciar os dois tipos de Taenia pelos ovos

7.4. Hermafroditas

7.4.1. Taenia saginata

7.4.1.1. Boi

7.4.1.2. Cysticercus bovis

7.4.1.3. Proglotes com Ramificações Dicotômicas

7.4.1.3.1. 60.000 ovos por proglote

7.4.1.3.2. Não precisa de fezes para eliminar os proglotes

7.4.1.4. Até 4 metros de comprimento

7.4.2. Taenia solium

7.4.2.1. Porco

7.4.2.2. Cysticercus cellulosae

7.4.2.3. Escólex com Coroa de Acúleos

7.4.2.4. Proglotes com Ramificações Dendríticas

7.4.2.4.1. 30.000 ovos por proglote

7.4.2.4.2. Precisa de fezes para a eliminação dos proglotes

7.4.2.5. Até 2 metros de comprimento